A mente humana é um labirinto cuja saída muitas vezes é desconhecida pelo próprio construtor. Nela, somos capazes de aprisionar pensamentos obscuros.

Contudo, existem pessoas cuja vontade de realizar desejos profanos ultrapassa todos os limites. Para esses indivíduos, o que importa é a realização daquilo a que eles se propõem, custe o que custar.

Um exemplo disso são os crimes de extrema selvageria envolvendo sadismo e misticismo praticados por um russo.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, o ex-policial Arsen Bairambekov é acusado pela Justiça da Rússia de matar quatro mendigos.

Praticante de magia negra, Bairambekov assassinou os sem-teto numa floresta do município de Verkhnyaya Pyshma, com objetivo de trazê-los à vida como zumbis.

Publicidade
Publicidade

Por mais insano que pareça, ele queria montar um exército de “mortos-vivos”.

Para convencer as vítimas a acompanhá-lo na mata fechada, o ex-policial dizia que no local havia bebida liberada. Contudo, eles eram atraídos até um altar improvisado perto de uma fogueira, onde a matança acontecia.

Após matar “os escolhidos”, Bairambekov enterrava os mendigos e voltava à cena do #Crime depois de alguns dias.

Por acreditar possuir poderes místicos, quando retornava ao local executava rituais satânicos no intuito de reanimar os mortos - lógico que eles não voltaram à vida.

Embora o caso tenha repercutido na imprensa internacional em fevereiro deste ano, os assassinatos foram cometidos em 2014. No entanto, ele começou a ser julgado neste mês.

Conforme a Comissão de Investigação do país, Bairambekov está sendo sentenciado como criminoso mentalmente capaz, depois de ser avaliado por três psiquiatras como imputável - quando o indivíduo não tem limitação mental e é plenamente capaz de entender os atos por ele praticados.

Apesar de parecer bizarro, o aumento do número de satanistas na Rússia preocupa o Kremlin.

Publicidade

Segundo o Ministério do Interior a prática é “uma ameaça maior à segurança nacional do que o extremismo islâmico".

Além desses homicídios, Arsen Bairambekov também é acusado de dois assassinatos cometidos contra empresários em 2002 e 2010.

No entanto, existe a suspeita dele ter sido ajudado por uma mulher. As investigações continuam. #Mídia #Curiosidades