A administração do presidente Donald Trump revogou, nesta quarta feira (22), diretrizes federais emitidas pelo ex-presidente Barack Obama que permitiu estudantes de escolas públicas a usarem banheiros e outras instalações correspondentes à sua #identidade de gênero nos Estados Unidos. Um documento apresentado ao Supremo Tribunal Federal pela Procuradoria Geral disse que a diretriz da era Obama, emitida em maio do ano passado, não "passou por nenhum processo público formal".

Com isso, o governo Trump tomou a iniciativa para revogação dessa lei e acabou incomodando muito a comunidade #LGBT. “Esta é uma questão melhor resolvida nos níveis estadual e local", disse o secretário de Educação, Betsy DeVos.

Publicidade
Publicidade

"Escolas, comunidades e famílias podem encontrar e em muitos casos descobrirem soluções que protegem todos os alunos."

No Brasil, esse é um assunto relativamente novo, mas nos Estados Unidos, nos últimos anos, foi a principal batalha pelos direitos LGBT. Em maio do ano passado, Obama ameaçou cortar o financiamento federal das escolas públicas que não oferecessem esse tipo de sanitário como opção. Algumas empresas privadas adotaram a medida e sofreram boicotes.

Os chamados “banheiros neutros” tinham proteção federal, que assegurava aos transexuais o direito de utilizar os banheiros de espaços públicos que fosse correspondentes às suas identidade de gênero. A lei vinha causando problemas principalmente em escolas públicas nos Estados Unidos.

A Casa Branca disse que "o retorno do poder aos Estados abre o caminho para um processo aberto e inclusivo a ser realizado no nível local com a contribuição de pais, alunos, professores e administradores".

Publicidade

Os conservadores saudaram a mudança, dizendo que as diretrizes de Obama eram ilegais e violavam os direitos dos estudantes de sexo fixo, especialmente as meninas que não se sentiam seguras mudando de roupa ou usando banheiros ao lado de homens transgêneros.

O assunto tem tido uma enorme repercussão na mídia mundial sobre a política que Trump vem adotando nos seus primeiros meses como presidente dos EUA. #Donald Trump