Uma ciclista foi flagrada revidando os insultos que recebeu de um motorista nas ruas de Londres, na Inglaterra.

A confusão começou em um cruzamento viário na capital inglesa e foi captada pela câmera fixada no capacete de um motociclista que viajava atrás da mulher.

Quando ambos pararam no semáforo, o homem que conduzia uma van gritou para a jovem: "Tudo bem? Quer o meu número?"

A mulher imediatamente diz aos homens para irem embora e bate no retrovisor da van, deixando o espelho fora do lugar.

O motorista reage com cinismo, dizendo: “Isso não é muito bonito. É esse o tipo de escola de charme que você frequenta?”.

Momentos depois, ele revida: "Cala boca seu cachorro velho.

Publicidade
Publicidade

Você está no horário de expediente?

Ele continua, sem se abalar. "Escute, não seja assim, venha, me dê seu número".

Em um determinado momento, o homem até se inclina para fora da van e tenta tocar o braço da ciclista, que fica ainda mais indignada.

Como o semáforo muda para a cor verde, a van acelera. A ciclista não engole o desaforo. Sai pedalando atrás do condutor que a assediou. O motociclista que percebeu a sequência de insultos também perseguiu os dois.

Depois de alguns metros, a ciclista encontra a van parada na via e aproveita para puxar e arrancar bruscamente o retrovisor direito do automóvel.

Observando todas as cenas, o motociclista apoia a mulher e grita para os dois homens dentro do veículo: "Isso é exatamente o que vocês merecem”.

O vídeo foi publicado no site inglês The Mirror e causou enorme repercussão.

Publicidade

Depois que foi publicado no Facebook, 9,9 milhões de visualizações foram registradas em apenas 18 horas da postagem.

Um internauta escreveu em um comentário: “O cara da motocicleta estava certo, eles mereciam, e é apenas uma van, é um bem material. Eles estavam tentando tocá-la e intimidá-la. Ela é um ser humano".

Um outro internauta teve um posicionamento bem diferente ao discordar da atitude da moça, escrevendo: “Prisão para ela! Dano criminoso à propriedade”.

Não há informações se o caso foi relatado à polícia por qualquer uma das partes envolvidas.

#Crime #Casos de polícia