Esta é a foto que nenhuma #mãe, ou pai, mereceria tirar. Mas infelizmente, para alguns pais, é uma realidade dolorosa e brutal da vida. Sarah Walton, de 28 anos, se deparou com a morte da sua menina de quatro anos, em Washington, EUA, de câncer. Um final há muito anunciado, para uma família que viveu os últimos anos para essa luta. A batalha terminou e foi perdida e, no regresso a casa, Sarah postou no Facebook uma imagem das cinzas de Ellie, a sua menina, amarradas no assento do seu carro.

A imagem é brutal e chocante e nem assim retrata toda a dor de uma menina que passou por 17 cirurgias, 28 rodadas de quimioterapia e 42 dias de radioterapia.

Publicidade
Publicidade

Por causa de um tumor cerebral que foi diagnosticado, quando ela tinha apenas quatro meses. A luta se prolongou durante quatro anos, mas nenhum tratamento pode salvar a vida dessa menina.

No Facebook, os pais tinham criado uma página de oração pela menina, onde iam atualizando a evolução dos seus tratamentos. Algumas imagens e vídeos são de quebrar o coração, por se perceber a dor, mas também a força de viver de Ellie. Porém, a última foto dolorosa foi essa das cinzas da menina, dentro de uma caixa de papelão temporária, amarrada no assento da menina.

Na legenda da foto, Sarah escreveu: "Você deveria estar aqui. Nós fizemos para você uma urna personalizada, você iria adorar. Infelizmente, as urnas temporárias são apenas caixas, que não era boa o suficiente para você, então eu decorei-a, até que sua urna perfeita chegue.

Publicidade

Meu coração está quebrado. Estou literalmente machucada e rasgada, eu sei que você está em um lugar melhor, mas nenhum lugar é melhor do que em meus braços".

Apesar do momento de dor, Sarah quer ajudar outras famílias, para que a luta contra o câncer ganhe uma nova força. Por isso, na mesmo emocionante mensagem, ela declarou sua intenção, prometendo para a filhinha que vai continuar lutando: "A vida não é bonita, querida, e você sabe disso melhor do que ninguém. Eu sei que sua vida me trouxe tanta alegria, e olhando para trás, eu sou grata poe cada dia que eu te amei. Eu sempre serei grata por ter sido sua mamãe. Querida, eu não quero que você me vigie pensando que sua morte só me causa dor. Porque se eu nunca tivesse conhecido você, eu nunca teria conhecido a pura felicidade, eu nunca teria sabido viver cada momento como se fosse o último, e eu nunca teria sabido o que a verdadeira bravura, força e coragem parecia".

Depois de toda a declaração, Sarah disse ainda que não quer "outra mãe se sentindo assim", e diz que vai lutar por essas crianças. Sarah compartilhou a história com sua página no Facebook, que é dedicada a Ellie. Ela foi compartilhada mais de quatro mil vezes, com centenas deixando mensagens de condolências.

Ellie, em dezembro passado:

#cancer #Filhos