O adolescente Jonathan Chow, de 17 anos de idade, saltou, na última sexta-feira (24), para a morte depois de querer ficar famoso no Snapchat. Ele tentava fazer uma manobra, que acabou acarretando em sua própria morte.

De acordo com a amiga do jovem, identificada pela imprensa internacional como Ruth, que estava filmando a façanha, Chow decidiu saltar sobre um trilho em um shopping de Singapura. Ele acreditava que pularia em uma superfície de concreto. Tudo foi exibido ao vivo pelo Snapchat.

O que o rapaz pensava ser firme, no entanto, era uma estrutura feita de gesso, que não foi capaz de suportar seu peso. Chow acabou caindo quatro andares e, mesmo sem ter ideia, acabou cometendo um ato que geraria sua morte.

Publicidade
Publicidade

"Nós dois pensamos que a borda dessa estrutura fosse feita de concreto, mas quando ele pulou, caiu direto", disse Ruth. "Eu sabia que era perigoso, mas antes que pudesse detê-lo, ele pulou", acrescentou a jovem.

Câmeras de segurança do estabelecimento onde a morte ocorreu flagraram o momento que Ruth filmava o amigo e ficou chocada com o que houve. A situação tem aquecido o debate sobre danos ​​que o Facebook e outras redes sociais podem causar.

Jonathan Chow é apenas um dos que morre tentando ficar mais famoso online. Muitos acreditam que o shopping também tem culpa no caso, pois a estrutura realmente não parecia ser de gesso.

"Dar a ilusão de que o teto era de concreto era uma coisa tola", disse a amiga que filmou tudo. Para ela, um sinal deveria ser colocado para que as pessoas não tentem, por exemplo, recuperar itens caídos.

Publicidade

Outras pessoas, através das redes sociais, alegam que a culpa é do jovem, que apenas quis aparecer, sem pensar nas consequências que tal ato poderia causar. Um internauta lembrou que mesmo que a superfície fosse de concreto, o rapaz poderia se machucar ou quebrar a perna, já que a altura que pulou era considerável.

Veja abaixo o vídeo que mostra o rapaz dando o pulo que o levaria para a sua morte. Na sua opinião, os espaços públicos e privados precisam se readequar à realidade virtual, ou somos nós que temos que ter limites sobre o que pode ou não ser feito na vida real? Deixe seu comentário. Ele é sempre importante.

#Suicídio #Crime