Um atentado terrorista abalou a cidade Londres nesta quarta-feira (22), em frente ao Parlamento britânico, deixando 4 mortos e 20 pessoas feridas. Um carro investiu contra a multidão que caminhava pela Ponte de Westminster, bem próximo ao prédio do Legislativo. O assassino foi baleado pela polícia, mas deixou vários feridos, em estado grave, segundo informações médicas. De acordo com relatos policiais, um mesmo agressor teria um pouco antes, avançado com o carro contra várias pessoas que passavam pela ponte, seguindo depois para a frente do Parlamento, onde desceu do carro e esfaqueou um policial que morreu no local. A policial reagiu, baleando o individuo.

Publicidade
Publicidade

Segundo relatos, o homem era de origem asiática e aparentava ter meia idade.

A polícia trata o caso como atentado violento e acredita que foram dois episódios simultâneos provocados por um terrorista que atingiu as pessoas na ponte, depois dirigiu-se em alta velocidade para o Parlamento britânico onde matou o policial, sendo morto em seguida. Por causa do #Ataque, o prédio foi fechado temporariamente, além de áreas próximas como estações de metrô e pontos turísticos famosos. A polícia estava presente e fortemente armada no local para garantir a segurança, principalmente dos funcionários parlamentares. Uma fonte do Downing garantiu que a primeira-ministra britânica, Theresa May, estava em total segurança.

Médicos do Hospital St. Thomas relataram que algumas vitimas têm ferimentos catastróficos.

Publicidade

"Estamos tratando este como um incidente terrorista até que saibamos o contrário", afirmou pelo Twitter a polícia londrina. Segundo o "The Guardian", uma fonte de dentro da polícia afirmou que o comando antiterror da Scotland Yard está ciente do caso. O Líder na Câmara dos Comuns, David Lidington, garantiu aos deputados que o suspeito estava morto e que outros incidentes violentos poderiam ter ocorrido nos arredores da cidade. O Parlamento escocês mostrou-se solidário aos vizinho londrinos e suspendeu as atividades do dia. O Presidente dos EUA, Donald Trump já foi informado do atentado terrorista. #Terrorismo