É comum lermos sobre relatos paranormais. Cada vez mais a ciência e a ficção estão misturadas e as pessoas ficam muito divididas entre o crer e o não crer.

Sabemos também que há charlatões que “produzem” imagens e sons paranormais com o objetivo de chamar a atenção, mas e quando os eventos não possuem explicação lógica?

De modo geral, as autoridades não endossam eventos paranormais, mas nesse caso em particular ocorrido no Chile, policiais enfrentaram uma série de fenômenos inusitados durante um atendimento.

Em Puerto Montt, uma cidade que fica ao sul de Santiago, com uma população de aproximadamente 200 mil habitantes, a polícia foi chamada para atender a um casal que estava desesperado e afirmava o tempo todo que a casa em que moravam estava “possuída”.

Publicidade
Publicidade

Isto aconteceu no último domingo, dia 26 de fevereiro. A polícia chegou ao local e ouviu o que o casal contou. É claro que não acreditaram e ao entrar, se depararam com muitos vidros da janela quebrados e o colchão parcialmente queimado.

A falta de crença transformou-se quando entraram na residência: uma espátula arremessada no sótão, sem que ninguém estivesse presente, no exato momento em que a polícia estava na casa conversando com o casal aguçou a curiosidade dos policiais que investigaram e não encontraram ninguém que pudesse ter arremessado a espátula.

O cabo Boris Olivarría González presenciou o acontecimento e concedeu entrevista ao jornal local.

Entrevista

O policial afirma que ordenou que quem estivesse na casa saísse e não obteve resposta ou sinal. Dirigiu-se à porta e levou uma facada nas costas, que só não o feriu por conta do colete que ele usava.

Publicidade

Os moradores do local vêm presenciando objetos flutuando desde o dia 8 de fevereiro e de lá para cá, a intensidade dos eventos paranormais só aumentou.

Maria Urra, que é proprietária da casa, diz que é possível ver que alguns objetos entram em combustão espontânea (queimam do nada), como ocorreu com o colchão do casal.

Até o momento, a casa vem sendo estudada por inúmeros repórteres de diferentes jornais, por padres e funcionários da prefeitura, todos ansiando por encontrar a explicação, mas todos são testemunhas de vários fenômenos na casa.

Enquanto as causas da paranormalidade vêm sendo estudadas, a prefeitura transferiu o casal para um centro comunitário na cidade.

Cenas gravadas dentro da casa

#Polêmica #paranormalidade #Casos de polícia