Um bebê, de apenas 8 meses de idade, foi encaminhado às presas em estado gravíssimo para o Hospital Federal de Ensino (FETHA), na cidade de Abakaliki, na Nigéria, depois de ter sido esfaqueado pela própria mãe. Conforme informações de mídia local, o bebê não corre risco de morte, e a acusada sofre de algum tipo de problemas mentais. Moradores ficaram revoltados com a situação.

Segundo relatos da polícia local, a vítima foi esfaqueada no estômago por sua mãe. O incidente aconteceu dentro do quartel da polícia da cidade de Abakaliki. Ainda de acordo com a polícia, a acusada é esposa de um sargento, e a família moram dentro do quartel policial.

Publicidade
Publicidade

A mulher realizou seu ato de crueldade contra a vítima com uma faca, que ficou presa no estômago da criança. Entretanto, um vizinho teria visto a cena e logo gritou por ajuda.

De acordo com testemunhas oculares, a família alegou que a mulher sofre de problemas mentais periódicos, e teve que ser levada ao hospital para tratamento após o incidente. De acordo com um médico que estava presente no hospital quando o bebê foi encaminhado, o menino já havia perdido muito sangue e a faca ainda estava presa em sua barriga.

Um usuário do Facebook, identificado como Omeri Nwachi, também disse que estava presente no momento em que o bebê deu entrada na unidade médica. "Uma mulher esfaqueou esse bebê, vocês não podem imaginar que isso é verdade, mas eu realmente vi isso. O bebê ainda está vivo e ele estava sendo preparado para o procedimento cirúrgico.

Publicidade

Por favor, orem pela sobrevivência deste bebê", disse Nwachi.

De acordo com a diretora médica chefe do Hospital Federal de Ensino, Emeka Ogar, o bebê passou por uma cirurgia, que foi bem-sucedida, e a faca foi retirada.

Conforme informações repassadas pela direção do hospital, o bebê não corre risco de morte. O agente de relações públicas da polícia do estado de Ebonyi, DSP Jude Madu, também confirmou o incidente, afirmando que a mãe do bebê foi levada para um hospital psiquiátrico para uma verificação completa. As identidades dos envolvidos não foram reveladas pela polícia. As autoridades locais então investigando o caso. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia