A Cosmopolitan (famosa revista dos #Estados Unidos) publicou nesse, sábado (4), a história de um homem que foi preso por conta de uma brincadeira, em um encontro com uma mulher que conheceu no Tinder.

Segundo ele, o encontro estava sendo maravilhoso e, por isso, ela o convidou para sair com alguns amigos dela mais tarde. Ele concordou e foi com ela ao shopping para encontrar os amigos e fazerem um lanche na praça de alimentação.

Depois disso, ele conta como as coisas ficaram estranhas.

Ele diz que depois que a comida chegou, a conversa girou em torno de como se conheceram.

“Ela disse que estava feliz porque eu era normal e não um tipo de serial killer”, diz o rapaz que para fazer graça com o fato respondeu:

“Obrigado por pensar que sou normal! Na verdade eu sou um serial killer e tem vários corpos de dias atrás enterrados numa fazenda, longe daqui”.

Publicidade
Publicidade

Ela riu, ele riu e os amigos riram.

A prisão

Após esse momento, a garota pediu licença para ir ao banheiro e demorou muito tempo para voltar. O rapaz começou a ficar preocupado com ela e chegou a pensar que ela não queria dividir a conta.

Pagou a conta e continuou esperando por ela.

Na sequência, vários policiais apareceram e ordenaram que ele mantivesse suas mãos visíveis e na mesa.

A garota apareceu nesse momento e confirmou para os policiais que era realmente o homem que ela havia reportado. Depois disso, os policiais colocaram-no no carro de polícia.

“Os policiais ficaram do lado de fora alguns minutos conversando com a mulher com quem saí e depois entraram e me perguntaram se eu havia dito a ela ser um serial killer”, contou o rapaz. “Eu disse a eles que só estava brincando.”

Depois disso o “suspeito” passou cerca de 6 horas explicando aos policiais que estava realmente brincando e como foi a tal brincadeira.

Conclusão

“Tive que chamar um advogado e, depois de algum tempo me liberaram sem acusações formais, mas acabei por receber um sermão sobre esse tipo de brincadeira ser inapropriada”, termina o jovem.

Publicidade

É incrível notar as proporções que uma brincadeira para impressionar pode tomar, não é?

Muito cuidado com o que disser por aí. #Aplicativo #Casos de polícia