Peanut é uma vira-lata de um ano que foi capturada no ano passado pelo Delta Animal Shelter em Escanaba, estado de Michigan, nos Estados Unidos. Ela foi encontrada com "duas pernas quebradas, uma barriga cheia de machucados, além de costelas quebradas". Após alguns meses de recuperação, ela foi adotada. E na segunda-feira, 20, o abrigo que recebeu a cadelinha compartilhou uma carta que havia sido enviada da nova dona da Peanut, que contou sobre um notável incidente recente em que o cão de resgate se tornou um socorrista.

"Hoje, Peanut foi responsável por salvar a vida de uma criança de 3 anos", escreveu a mulher. "Às 11 horas da manhã, Peanut começou a enlouquecer em nossa casa.

Publicidade
Publicidade

Ela estava correndo para cima e para baixo as escadas, latindo e gritando. Ela então foi e pegou meu marido, que estava na garagem trabalhando em alguns projetos, e alertou-o que queria ir para fora", continua ela no texto, explicando que o marido deixou a cachorrinha ir para o lado de fora de casa. Foi então que ela encontrou uma menina de 3 anos, tremendo de frio e nua.

Não está claro na carta se Peanut ouviu ou viu algo estranho através de uma janela naquela manhã fria, ou se tudo não passou de coincidência. Ao sair da casa da família, a cadelinha que foi abusada viu a criança a levou para dentro. O dono da cadela se surpreendeu com a criança, que apenas sabia falar a palavra 'Dog', em inglês. Uma ambulância levou-a para um hospital, e a menina foi encontrada sem lesões. Autoridades localizaram os pais da menina em uma residência próxima, que o Escritório do Xerife do Condado de Delta descreveu como tendo "condições de vida inseguras e insalubres".

Publicidade

A menina e uma irmã, que moravam na casa, agora estão sob a custódia dos Serviços de Proteção à Criança dos Estados Unidos.

Então Peanut é, certamente, considerada uma heroína. No entanto, mostram como a gente tem que ter cuidado com os pets. Eles podem ser muito mais úteis do que para ficar conosco e dar carinho. Na sua opinião, essa cachorra merecia uma medalha? Deixe seu comentário. #Crime