Um exame médico realizado pelo governo malasiano confirmou que Kim Jong-nam faleceu por causa de um componente químico VX, num espaço de 15 a 20 minutos. A Malásia culpou por assassinato as duas mulheres que foram presas poucos dias depois do crime, no aeroporto internacional de Kuala Lumpur. Um terceiro suspeito, norte-coreano, será liberado nesta quarta-feira por inexistência de veracidade do crime contra ele.

Conforme, a agência de inteligência da Coreia do Sul, a #Coreia do Norte articulou a morte de Kim Jong-nam, que era um ferrenho crítico ao regime do irmão.

Em meio a toda essa turbulência sul e norte das Coreias, a Malásia noticiou nesta quinta a suspensão da isenção de vistos para norte-coreanos, de acordo com a Folhapress.

Publicidade
Publicidade

Coreia do Norte: um regime fechado a todo custo

É raro, nos dias atuais, ter um governo tão fechado como o da Coreia do Norte. Seu ditador, Kim Jong-un, já participou de várias atrocidades e uma delas é a restrição de livros com temáticas autoritárias, como, por exemplo, o clássico do escritor George Orwell: 1984.

A consequência de tal restrição é a mais nefasta, visto que a falta de conhecimento aliena a massa populacional e a deixa subjugada por não possuir um respaldo intelectual previamente construído. Porém, muitos argumentam que a culpa é da própria população por quererem um estado que os proteja com políticas afirmativas, tornando-os inertes ao seu próprio trabalho e sustento.

Com efeito, julgar determinada população, ou culpá-la, não é o cerne da questão. Quando uma pessoa é restrita ao conhecimento, torna-se também ao mesmo tempo escrava de si mesma.

Publicidade

Tornando-se escrava de si mesma, passa a ser presa fácil para aqueles que detêm o conhecimento e o poder.

Portanto, é um tipo de generalização inconsequente acreditar piamente que esse ou aquele governo é a salvação de determinado povo. Porque a população da Coreia do Norte acredita que seu ditador é um ser divino, mas na realidade é um homem estudado e que restringe o conhecimento que um dia adquiriu estudando nas melhores escolas da Europa. #Malasia