O Lollapalooza 2017 está chegando e São Paulo vai receber diversos nomes do cenário da música internacional durante os dias do festival. Metallica e Chainsmokers são os principais nomes do festival, porém, uma presença um tanto insossa vem chamando mais a atenção que essas duas grandes atrações internacionais. Um #DJ está roubando a cena do LollaPalooza e não é de forma positiva, isso tudo porque o artista é considerado um verdadeiro machista.

Ele é considerado o DJ mais odiado em todo o planeta. Segundo críticos da música eletrônica, esse jovem DJ também é responsável pelo morte do dubstep. Conhecido como DJ Borgore, o músico de Israel tem apenas 29 anos de idade mas já coleciona muitas polêmicas em sua carreira.

Publicidade
Publicidade

O DJ pede seus fãs para tirarem a roupa enquanto toca e também na web, onde milhares de fãs enviam nudes para Borgore pelas redes sociais.

O DJ é considerado machista pelo tom de suas músicas que denigre o gênero feminino. É fácil encontrar o artista recitando versos chamando mulheres de vadias e dizendo que elas devem arrumar a casa. O nome real desse DJ é Asaf Borger, o músico começou cedo no ramo e tem sua formação em música erudita, por incrível que pareça. Depois da música erudita, foi a vez de Borgore tentar uma banda de heavy metal. Somente há oito anos atrás é que ele largou tudo que fazia para se dedicar ao dubstep.

Quando críticos da música eletrônica dizem que ele matou o dubstep, essas pessoas afirmam que foi o DJ Borgore o responsável por distorcer as batidas mais graves da música eletrônica.

Publicidade

O DJ criou o brostep levando a decadência o gênero de música eletrônica que todos adoravam antes do DJ mais odiado do mundo começar a tocá-lo. Até um clip onde ele explode o pênis de um alien o DJ Borgore já gravou e fez sucesso.

Muitos dizem que foi Borgore que transformou ‘Hannah Montana em Miley Cyrus’, uma alusão a transformação radical da cantora que começou em uma série da Walt Disney Pictures e hoje é considerada uma cantora sexy simbol em todo o mundo.

A música mais famosa do DJ Borogo é Nympho, onde o preconceito contra a mulher rola solto em praticamente toda a música. Em uma das frases o DJ até fala sobre a comercialização da mulher.

E, outra polêmica iniciada por Borgore é autografar os decotes e seios de suas fãs durante suas apresentações em todo o mundo. O músico se defende das acusações dizendo que não é machista e ama as mulheres, tanto que leva sua mãe para os shows.