Nesta quarta-feira, 29, o site da Revista Veja repercutiu um escândalo mundial: encontraram cocô humano dentro das latinhas da Coca-Cola. Isso mesmo! O fato nojento foi registrado em uma das fábricas da bebida mais famosa do planeta. A fábrica operava na cidade de Lisburn, na Irlanda do Norte. "Operava" porque, após tamanho escândalo, não houve outra atitude a não ser fechar as portas da unidade. Segundo a Veja, pelo menos um dos lotes que seriam preenchidos com o líquido da Coca-Cola estavam repletos de fezes. E não era qualquer cocô não. Os especialista, após alguns testes, tiveram certeza. Aquilo que estava ali era excremento humano.

O fato foi registrado na semana passada e ganhou as manchetes dos jornais locais.

Publicidade
Publicidade

Um deles, que noticiou o caso, foi o Belfast Telegraph. Ninguém ainda sabe muito bem como o cocô de gente foi parar dentro da bebida. E é exatamente por isso que toda a produção da Coca-Cola na fábrica da Irlanda do Norte foi fechada. Quem descobriu que havia fezes no líquido foram os próprios funcionários da marca. Eles começaram a notar que as latinhas não estavam saindo direito das máquinas que fabricam a bebida. Foi então que eles descobriram que um dos lotes, que veio diretamente da Alemanha, estava cheio de excremento de humanos.

Apesar de descobrirem tamanha nojeira dentro da Coca-Cola, a marca garante que sua bebida não oferece perigo para ninguém e que nenhum consumidor comprou gato por lebre, ou seja, ninguém teria bebido o cocô de outra pessoa. Em nota oficial, a empresa ainda informou ao jornal da Irlanda que leva a segurança e a qualidade de seus produtos extremamente a sério.

Publicidade

Por isso, os empresários que lidam com a marca querem descobrir de quem é cocô e como ele foi parar em tal local. A Coca-Cola para conseguir essa tarefa, no mínimo inusitada, vai contar com o apoio da chamada PSNI, a Polícia da Irlanda do Norte.

Para terminar a nota, a empresa diz que o defeito bizarro foi achado imediatamente por conta, justamente, do rígido processo de qualidade para se fazer a bebida. Apesar disso, não tem como dizer que a imagem da Coca-Cola não foi afetada. #Crime