Uma mulher, identificada como Rachna Sisodia, de apenas 24 anos, deu entrada no Hospital Sharda, na cidade de Greater Noida, estado de Uttar Pradesh, na Índia, no dia 23 de fevereiro. Dois dias depois, no último sábado (25), os médicos que a atenderam a deram como morta e a causa do óbito teria sido uma grave infecção pulmonar.

Rachna era casada com Devesh Chaudhary, de 23 anos, que lamentou a morte da esposa e seguiu com os procedimentos para o que o corpo da mulher fosse cremado no crematório da cidade de Aligarh.

Cremação

Durante a cerimônia de cremação, um dos parentes da mulher supostamente morta desconfiou que Rachna Sidoda pudesse estar viva.

Publicidade
Publicidade

A cremação foi interrompida, um burburinho tomou conta do local e o corpo foi retirado dali para que pudesse ser verificado.

Exames constaram o pior: ela estava viva antes de a cremação começar e morreu na cerimônia, quando o corpo entra em contato com altas temperaturas e vira cinza. De acordo com a polícia indiana, houve erro do médico do hospital que liberou o corpo e deu o atestado de óbito.

Processo

Em casos tão claros de erro médico como esse, a família poderá processar o médico, o hospital e até mesmo o governo para receber uma alta quantia de dinheiro. O médico que assinou o atestado de óbito corre o risco de perder seu registro profissional e ficar inapto para exercer a profissão. A não ser que consiga uma prova muito forte e reverter a situação.

Mesmo vencendo uma ação cujos valores podem ser altos, a família de Rachna Sisodia divulgou que preferia que a jovem de apenas 24 anos estivesse viva a ficar rica.

Publicidade

O caso repercutiu em todo o mundo e tem chamado a atenção de todos.

Casos de família

Devesh Chaudhary e Rachna Sisodia estavam casados desde o final do ano. A família da mulher era contra a união. Segundo familiares, desde que foram morar juntos, Rachna parou de se comunicar com os parentes.

O marido nega a informação e diz que é perseguido pela família da esposa, que briga com ele para ficar com a casa e o terreno onde moravam. Ele está em um local não revelado, com medo, segundo a imprensa local. #Bizarro #India #Curiosidades