Infelizmente casos de pessoas que acabaram morrendo se exibindo na internet ganham cada vez mais repercussão na internet onde jovens fazem de tudo para ganharem fama e acabam perdendo suas vidas. Esses casos ficam mais populares porque estão aumento cada vez mais. Atualmente, mais pessoas morrem ao tirar selfie no mundo que vítimas de ataques de tubarão, por exemplo.

Casos como o desse jovem são cada vez mais comum na internet, e acabam viralizando por mostrar pessoas morrendo em tempo real. O mais triste de saber é que o menino morreu ao tentar impressionar seus amigos através do aplicativo Snapchtat. No vídeo aterrorizante, o jovem Johnathan Chow que tinha 17 anos e morava em Cingapura caiu do quarto andar ao tentar pular de uma sacada.

Publicidade
Publicidade

É que havia uma estrutura no terceiro andar que se rompeu com o impacto da queda do menino. Com o rompimento dessa estrutura o garoto foi parar no térreo de um shopping localizado no distrito de Punggol. Tudo foi filmado pelas câmeras de segurança, que gravam o exato momento que o menino se atira da sacada do prédio, as cenas são fortes.

Quem acompanhava o garoto é sua amiga Ruth. Antes de morrer, Chow entregou o smartphone para a garota e pediu para que ela filmasse. Foram os últimos instantes de vida do menino, que morreu momentos depois de falar com Ruth. A menina posiciona o smartphone próximo a sacada e em instantes ela percebe que a estrutura não aguentou seu amigo, que acabou morrendo após a queda.

Rapidamente diversas pessoas se aglomeram no vídeo e é possível ver alguém tentando reanimar o menino, que parece já estar sem vida no chão do shopping.

Publicidade

Momentos antes é possível ver Ruth desesperada ao perceber que a tentativa de Chow impressionar seus amigos pelo Snapchat custou sua vida. Assista:

As imagens que caíram na internet do momento do acidente do garoto não são do Snapchat de Chow. O vídeo que viralizou na web com imagens do jovem caindo foi gravado pelas câmeras de segurança do shopping em Punggol e divulgadas por pessoas que tinham acesso a este conteúdo, provavelmente trabalhadores responsáveis pela segurança local. #Bizarro #Tragédia