As #Gêmeas Anna e Lucy DeCinque anunciaram que vão turbinar os seis dois meses depois de relatarem que estavam arrependidas de se submeterem a várias cirurgias plásticas para ficarem completamente iguais. As australianas, de 31 anos, que dividem o mesmo homem há cinco anos, desembolsaram mais de R$ 500 mil em procedimentos estéticos para ficarem idênticas.

As irmãs, que já implantaram próteses de #silicone há seis anos, garantiram que vão turbinar ainda mais a comissão de frente. E, claro, as duas querem ficar exatamente iguais. "Sempre quisemos ter seios grandes. Quem não quer?", comentou Lucy. A irmã Anna também completou: "Queremos os nossos seios com o dobro do tamanho".

Publicidade
Publicidade

Antes de turbinar a comissão, elas pensavam de outro jeito depois de tanta cirurgia. "Pensávamos que fosse bonito. Agora, achamos feio. Temos vergonha do que fizemos a nós mesmas", disse uma das gêmeas em entrevista a uma revista. Na época, as australianas contaram também que iriam voltar à aparência original, após ficarem um tempo deprimidas. As morenas disseram que já desembolsaram cerca de R$ 590 mil para realizar vários procedimentos cirúrgicos como implante de silicone, preenchimento labial e tratamentos com laser.

As gêmeas, que contabilizam centenas de seguidores nas redes sociais, também afirmaram que usam as mesmas peças de roupas e ainda fazem a mesma refeição, além de, claro, frequentar e fazer os mesmos exercícios físicos na academia.

Gêmeas também dividem o mesmo homem

Para elas, não basta apenas ter o mesmo visual.

Publicidade

As gêmeas também dividem até o mesmo namorado e até usam a mesma cama. Em entrevista a um programa da Austrália, elas surpreenderam ao contar que planejam ficar grávidas juntas e, óbvio, do mesmo homem. "Se eu ficar grávida, Lucy terá que ficar grávida em seguida. Porque nossos corpos precisam ser o mesmo corpo", disse uma das gêmeas.

Até agora elas dizem que não estão no momento ideal para terem filhos. As australianas dizem que fariam fertilização juntas para ficarem exatamente iguais. O namorado com quem elas vivem chama-se Ben Byrne, que também é gêmeo (mas não idêntico) e trabalha como mecânico.

Todo esse excesso é chamado de dismorfia corporal, diagnóstico conhecido para especificar transtorno corporal ou síndrome da distorção da imagem. Logicamente que tudo isso está atrelado à preocupação excessiva da aparência. #Marido