Um relatório feito pela Coreia do Sul a respeito dos últimos testes balísticos da Coreia do Norte sugere que o país comunista está se preparando para a #Guerra. No entanto, a informação não é preocupante apenas para os sul-coreanos, mas também para os japoneses e os americanos, posto que os dois também são tradicionais inimigos da ditadura norte-coreana.

Não se sabe se a Coreia do Norte teria mísseis intercontinentais capazes de acertar a Costa Oeste dos #Estados Unidos, mas pondo em vista a questão de proximidade territorial, o estado americano do Havaí acaba sendo o principal alvo de preocupação em relação às armas nucleares e militares do ditador Kim Jong-un.

Publicidade
Publicidade

A última mensagem de Kim Jong-un

Após as graves provocações feitas pela Coreia do Norte no início de 2017, atirando mísseis no Mar do Japão, os Estados Unidos, honrando o compromisso com seus aliados, enviou tropas para ficarem de prontidão na Coreia do Sul e também enviou equipamentos de defesas contra mísseis para que fossem instalados na península coreana agora no mês de março.

Em resposta, a Coreia do Norte anunciou que vai retaliar com um ataque nuclear se "uma única bala for disparada" em confrontações com as forças americanas e sul-coreanas.

A declaração, emitida em 8 de março pelo Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia (RPDC ou Coreia do Norte), culpa os Estados Unidos pelo aumento das tensões nucleares na península coreana - descrevendo as ações americanas como um "jogo de pingue-pongue".

Publicidade

O Exército Popular da Coreia declarou que irá reduzir as provocações às cinzas com seus invencíveis foguetes Hwasong equipados com ogivas nucleares, defendendo a segurança de seu país e a felicidade de seu povo, caso os EUA e as forças sul-coreanas atirassem uma única bala contra o território da RPDC.

O governo comunista também disse que realizou cinco testes nucleares bem-sucedidos e acredita-se que tenha mais de dez ogivas, de acordo com estimativas do Instituto de Ciência e Segurança Internacional, com sede em Washington.

O que é menos claro é se eles teriam um ICBM (míssel nuclear intercontinental) que poderia alcançar o território americano. #Trump