No condado de Hampshire, localizado sudeste da Inglaterra, uma senhora de 99 anos sofreu #Abuso Sexual. Paul Mepham, de 62 anos de idade, entrou na casa da quase centenária, cuja porta estava destrancada, e foi ao quarto da moradora, onde ela se encontrava naquele momento. Ele perguntou se podia acariciá-la até ela dormir. Ele ignorou seus protestos e ficou agarrando os seios da anciã, beijando-a e tentando enfiar as mãos dele no meio das pernas dela. O ataque durou cerca de meia hora. A vítima ficou aterrorizada e pensou que seria estuprada pelo invasor.

O promotor Matthew Lawson disse que Mepham deixou para trás na casa da idosa que atacou, duas latinhas de cerveja Guinness e que, quando a idosa finalmente ouviu a porta da frente de sua casa se fechar, ficou aliviada por ele finalmente ter ido embora. Segundo relatos, a vítima está devastada, não quer mais voltar para sua própria casa e declarou à família que está com medo de dormir porque continua enxergando o agressor indo em sua direção. A neta dela disse à corte em que Mepham foi jugado que a família teme que ele tenha feito outras vítimas, mas que elas estejam doentes demais para relatar os abusos sofridos.

O réu declarou-se culpado da acusação de abuso sexual. Na fase de "mitigação" do julgamento, que precede a decisão da pena e é dedicada à apresentação de elementos que sirvam de atenuantes para o indivíduo condenado, o advogado do réu disse que simplesmente não podia explicar o inexplicável, referindo-se ao comportamento de seu cliente na ocasião do crime. Mepham recebeu uma pena de três anos, mas apenas metade dela deverá ser cumprida em reclusão. Além disso, o criminoso também se comprometeu a nunca mais ir à casa de sua vítima.

Falando depois de encerrada a investigação, a detetive Amanda Layton, da polícia do condado de Hampshire, disse que se trata de um caso inquietante, ainda que raro de abuso sexual de uma senhora idosa e bastante vulnerável. Ela acrescentou que, com a prisão do perpetrador, espera que a vítima e sua família possam encontrar paz. #Estupro