"Não vou mentir. Saí a procura de uma pessoa". Essa foi a declaração do acusado de estuprar uma mulher na frente da filha de 2 anos no Reino Unido. Twisted James Buchanan, de 25 anos, foi condenado à prisão perpétua, nesse sábado (25), depois de confessar que cometeu o crime de violência sexual contra a mulher de 21 anos, de acordo com informações do portal The Sun.

Em depoimento à justiça, o homem da cidade de Tettenhall, no estado de West Midlands, na #Inglaterra, contou que seguiu a mãe e a filha até chegar em casa depois de vê-las fazendo compras em outubro de 2016. Logo depois, ele foi à residência da vítima fingindo procurar um homem chamado 'Bob', mas a intenção dele era estuprar a mulher.

Publicidade
Publicidade

Depois do crime, o acusado procurou um tribunal, onde deixou o endereço, com um pedido para se entregar à polícia. Assim que foi detido, ele pediu desculpas pelo ataque às vítimas. Aos oficiais da justiça, o homem revelou que sua cabeça estava cheia de fantasias para um ato de violência sexual.

No depoimento, que aconteceu na última semana, o juiz James Burbidge leu a sentença e condenou o acusado: "Você é claramente um ofensor perigoso, principalmente para as mulheres. E representa um risco futuro para as pessoas". O magistrado ainda ressaltou que a mãe e a filha, mesmo passando quatro meses depois da violência, ainda estão psicologicamente assustadas com a crueldade.

Na declaração, Burbidge ainda destacou que a garota está horrorizada com o episódio, tendo que ser tranquilizada pela mãe constantemente.

Publicidade

"Tenho que falar para minha filha que ela está segura em sua própria casa, mas é difícil para mim, porque eu não me sinto seguro", contou sobre a declaração da vítima.

Acusado comete outros crimes

O acusado também já cometeu vários crimes, de acordo com o magistrado. Em outubro de 2010, Buchanan é suspeito de atacar a sua própria mãe adotiva com um martelo. Dois anos depois, o jovem estrangulou uma assistente social. A justiça não contou se o acusado já teve passagem pela polícia por outros crimes. #Estupro #Violência sexual