Uma jovem americana quis compartilhar um momento de alegria nas redes sociais e acabou amargando dias de sofrimento na prisão.

Mekenzie Leigh Guffey, moradora do estado do Alabama, postou uma foto com no Facebook ilustrando um teste de gravidez e noticiou que estava esperando um filho de um rapaz de 14 anos. Contou inclusive que o menino tinha perdido a virgindade com ela.

O anúncio, embora bem intencionado, acabou sendo a confissão de um #Crime, já que a legislação do Alabama proíbe o sexo com menores de idade, ainda que ocorra com o consenso das duas partes.

O post viralizou e, no fim, a moça de 19 anos acabou sendo acusada de abuso sexual e até estupro.

A polícia começou então a investigá-la e descobriu que no pré-natal de seu programa de saúde ela identificou o pai da criança como sendo um garoto de 14 anos, mas de identidade desconhecida.

As autoridades chegaram até o endereço de Mekenzie na última sexta-feira (10) e ela foi presa e indiciada por estupro. Grávida ela ficou na cadeia sem saber o que iria lhe acontecer, até que parentes conseguiram juntar os R$ 77 mil necessários para pagar a fiança e libertá-la.

No entretanto, o problema está longe de terminar, pois a jovem terá de enfrentar um duro processo e ainda corre o risco de pegar uma condenação de 20 anos.

Para as autoridades, Mekenzie confessou que fez sexo várias vezes com o adolescente. O local usado era o carro dela. Disse também que se conheceram em dezembro de 2016, por intermédio de um amigo em comum, numa lanchonete.

Segundo os relatos oficiais, a moça buscava o garoto na casa dele e o levava a um local afastado da cidade, onde tinham tranquilidade para namorar e transar.

Ela não sabe ao certo quantas vezes fizeram amor, mas ressalta que tudo aconteceu de forma consensual. O delegado responsável pelas investigações, Jason Hepler, disse à imprensa que Mekenzie achava que não correria riscos de ser detida ao compartilhar a notícia da gravidez.

Isso porque os pais do garoto nunca a denunciaram, o que ela entendia ser uma aprovação ao relacionamento.

Outra acusação que ela responderá é por pornografia infantil. Isso porque a polícia se deparou várias imagens sensuais que ela enviou para o celular do garoto.