É inadmissível ver um estuprador ser considerado inocente de um crime tão covarde e hediondo. Infelizmente um #Juiz acreditou na inocência de um homem acusado de #Estupro e suas alegações para livrar o criminoso da cadeia foram absurdamente machistas e deixou a vítima e todos da corte perplexos. Aliás é impossível não ficar chocado com tal atitude. Saiba mais aqui.

De acordo com o portal de notícias online Catraca Livre, o caso aconteceu na Itália e durante a leitura da sentença ele deu a entender que a vítima não se sentiu abusada sexualmente e que pode até mesmo ter gostado, já que não conseguiu reagir. Pasmem, um magistrado pensar desta maneira é no mínimo revoltante e retrógado.

Publicidade
Publicidade

Inocente

A sentença inocentando o estuprador foi dada em um dos tribunais da cidade de Turim na Itália e causou muita revolta a todos que ficaram sabendo desta decisão, até mesmo porque o magistrado usou palavras que culpavam a vítima, como se ela tivesse pedido para ser estuprada.

Os advogados da vítima pediram pelo menos 10 anos de prisão para o acusado pelo estupro, contudo o juiz identificado como Diamante Minucci, considerou o criminoso inocente, o homem de 46 anos não teve seu nome revelado.

Ela não chorou nem gritou

De acordo com o magistrado o ato sexual não pode ser considerado um abuso e/ou estupro por que a vítima não chorou, não gritou pedindo ajuda e sequer empurrou o homem tentando se desvenciliar dele. Sendo assim, de acordo com Diamante, não existem provas suficientes que configuram o crime de estupro, em outras palavras ele deixou claro que a vítima foi permissiva e aceitou manter relação sexual com o acusado.

Publicidade

Veja o que o magistrado disse: "Não houve choro, grito. Você não o empurrou. Nos perguntamos o por quê? Sem provas, o crime não existe"(SIC). Estas informações foram repassadas pelo site "II Fatto Quotidiano".

Diante da sentença e das palavras do juiz, o advogado de acusação indignado rebateu o magistrado dizendo que a vítima não reagiu por medo, porque estava sentindo dor e em estado de choque.

Esta sentença é uma afronta as mulheres de todo o mundo, resta saber se este magistrado pensaria desta maneira se a vítima fosse a filha dele. Será? #Casos de polícia