Ocorreu nesta tarde de quarta-feira (22) um ataque em #londres. A polícia local está tratando como um ataque terrorista, que deixou 5 mortos e 40 feridos. Em umas das ocorrências muitas pessoas foram atropeladas na ponte de Westminster, que é próximo ao Parlamento. A britânica Aysha Frade, professora de espanhol no DLD College, estava indo buscar seus dois filhos na escola, um de 8 e o outro de 11 anos, ela foi a primeira vítima a ser identificada. Aysha havia acabado de sair do seu trabalho quando foi atingida.

A primeira vítima mortal foi o policial Keith Palmer, de 48 anos, que estava em serviço na hora do atentado. Ele foi esfaqueado pelo atacante em frente ao Parlamento.

Publicidade
Publicidade

Palmer trabalhava há 15 anos na polícia. Após o acontecido, foi visto um homem de terno tentando ajudar o policial abatido. O homem era Tobias Ellwoord, secretário para Comunidade Britânica e deputado, as pessoas estão chamando ele de herói.

“Acho que ele tinha perdido muito sangue”, disse Ellwood aos jornalistas. “Ele tinha muitos ferimentos embaixo do braço e nas costas”. No Parlamento, vários policiais estão elogiando o deputado pela sua atitude. O deputado Bem Howlett tuitou: “Tobias Ellwood é um herói incontestável pelo que fez para socorrer o policial.”

A polícia conseguiu prender 8 pessoas relacionadas ao atentado. O chefe de polícia contraterrorismo, Mark Rowley, informou que mobilizaram centenas de investigadores para fazer busca em seis endereços. Prenderam 3 pessoas em Birmingham que alugaram os carros para os atropelamentos.

Publicidade

Britânicos fazem vigília em solidariedade as vítimas do ataque do lado de fora do Parlamento.

A rainha Elizabeth enviou condolências para as pessoas relacionadas ao atentado no Parlamento britânico que vitimou 4 pessoas e deixou 40 feridos. “Meus pensamentos, minhas orações e minhas mais profundas condolências estão com todos aqueles que foram afetados pela terrível violência de ontem", disse a monarca.

Se tiver mais informações sobre o assunto, comente nos comentários. #Terrorismo