O que era para ser mais um simples quarta-feira nas cercanias do parlamento britânico, em Westminster, virou sinônimo de pânico, terror e sangue. Tudo começou quando um homem jogou o carro que dirigia contra pessoas que circulavam na Ponte Westminster. Na sequência, ele bateu o veículo na grade da Casa Legislativa e desceu do automóvel para esfaquear um policial.

As autoridades britânicas compreendem o caso como #Terrorismo até que mais informações sejam obtidas. Cinco pessoas morreram nesse ataque e aproximadamente 40 ficaram feridas. Dentre os mortos, está o próprio atacante, que foi baleado pelas autoridades depois de esfaquear um policial, que também veio a falecer.

Publicidade
Publicidade

Assim que tomou conhecimento da gravidade da situação, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, usou o Twitter para se comunicar com a população. Ele evidentemente lamentou as vítimas e expressou seus sentimentos, mas fez um discurso de reação e garantiu que a cidade não vai se intimidar após o terrível ataque.

“Gostaria de tranquilizar a todos e pedir para que ninguém entre em pânico. Nós seguimos sendo uma das cidades mais seguras desse mundo. Somos a melhor cidade do mundo. Nos uniremos contra aqueles que querem destruir o nosso modo de viver. Estivemos sempre juntos e assim seguiremos. Não seremos intimidados pelo terrorismo”, pregou Khan.

Além dos cinco mortos, outras 40 pessoas ficaram feridas na tumultuada tarde em #londres. Destes, 12 tiveram ferimentos graves e foram encaminhados a hospitais, enquanto 8 não sofreram lesões de maior gravidade e receberam socorro no próprio local dos ataques

Em sintonia com o prefeito londrino, a polícia local também trata o caso como terrorismo, “até que tenhamos informações contrárias a essa”, disse as autoridades em comunicado oficial.

Publicidade

Desde 2015, a Europa tem sofrido com casos bárbaros de terrorismo, como o tiroteio no Bataclan, em Paris, e os atentados com caminhões em Nice, na França, e em Berlim, na Alemanha.

“Estamos tratando o caso como #Atentado terrorista. Infelizmente sofremos um duro golpe perto do Parlamento. O meu coração fica, nesse momento, com aqueles que perderam pessoas que amavam e aos demais que de alguma forma foram tocados por essa tragédia. De forma trágica, um agente que prestava o seu serviço de proteger a cidade está entre as vítimas. Meus pensamentos estão com sua família”, acrescentou Khan, em referência ao policial esfaqueado, que não resistiu aos ferimentos.

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, já anunciou que convocou uma reunião urgente com os principais ministros do país para dar uma “resposta” ao atentado. Serviços de emergência e agências de inteligência do Reino Unido estarão presentes no encontro. O prefeito Sadiq Khan, por sua vez, informou à população que haverá um aumento do contingente policial nas ruas de Londres a partir do atentado.

Publicidade

“A nossa população deverá ficar bastante atenta a partir de agora, já que vamos aumentar o efetivo policial nas ruas, tanto com agente armados como desarmados. Vamos zelar pela garantia, tranquilidade e segurança dos nossos moradores e também dos visitantes da cidade”, garantiu o prefeito.