Uma mulher virou manchete de diversos sites de notícias nesse fim de semana. De acordo com informações do tabloide inglês 'Daily Mail', ela cometeu um #Crime bárbaro, arrancando os olhos do próprio enteado, um garoto de apenas quatro anos de idade. O principal objetivo do ato, segundo a mídia internacional era, justamente, castigar a criança. O motivo? Ela tinha molhado a cama durante a noite. O menino, por ser muito pequeno, ainda não controla completamente suas atividades fisiológicas. O crime contra a criança aconteceu na cidade de Masvingo, uma das maiores do Zimbabué.

A imagem do menino sem os olhos chegou a ser compartilhada por alguns meios de comunicação.

Publicidade
Publicidade

A impressão que a foto dá é que o bebê "chora" sangue. Veja abaixo a imagem da criança, após tal ato cruel. Por a imagem ser muito forte, usamos alguns recursos de edição. Ainda assim, a lesão contra o menor de idade é claramente perceptível.

Moradores da região já encontraram o menino sem os olhos, jogado nas ruas de Masvingo. O sangue escorrendo pelo rosto no menor, que não teve o nome identificado, chamou a atenção de quem passava pela região. As lesões no garoto são irreparáveis. Apesar do caso ainda ser investigado, testemunhas afirmam que a única pessoa que poderia ter cometido o ato contra o garoto era sua madrasta. A mulher, que é casada com o pai da vítima, já teria maltratado o menor outras vezes.

A polícia foi ao local alertada por populares. Enquanto colhia provas do crime, a madrasta teria confessado que realmente arrancou os olhos da criança.

Publicidade

Ela ainda estaria rindo pelo o que fez com ele. A animação da mulher e a falta de arrependimento dela chocaram os policiais, já acostumados a crimes cruéis.

Questionada sobre como teve coragem de tal ato, a madrasta teria afirmado que ele não era filho dela e que já estava cansada de ter que limpar a cama da criança, que para ela, estaria urinando na cama de propósito. É muito comum crianças nessa idade que, às vezes, por um sonho ou pesadelo, acabam não segurando o xixi até irem ao banheiro, fazendo suas necessidades fisiológicas ainda na cama. E você, que pena acredita que essa madrasta merece? Deixe sua opinião.