Duas jovens estavam felizes da vida por conquistarem um emprego novo. Carolina Dominguez Garcia, de 24 anos, e sua amiga (que não teve o nome identificado), tinham sido contratadas como médicas residentes de um hospital no México. O problema é que a empolgação das duas acabou fazendo com que elas cometessem um #Crime muito grave, o vilipêndio de cadáver. Ambas acabaram sendo demitidas depois que decidiram tirar uma selfie no local de trabalho. É comum as pessoas registrarem o dia a dia de suas profissões. O problema é que na selfie havia um pedaço de um dos pacientes. Pois é, uma das garotas segurava em sua mão um pé, que acabara de ser amputado.

Publicidade
Publicidade

O caso ganhou destaque aqui no Brasil graças à uma reportagem do portal de notícias R7.

Uma das garotas é Carolina Dominguez Garcia, de 24 anos, que publicou a imagem em seu perfil pessoal no Twitter. "Minha primeira perna, pai. Me desculpe se isso vai te incomodar", escreveu ela, meio que prevendo que nem todo mundo gostaria de ver um pé decepado nas redes sociais. É bom lembrar que as redes sociais possuem restrições para imagens muito violentas e também para pornografia. Os chefes da segurança do hospital mexicano onde tudo aconteceu, o 'Instituto de Segurança Social do México', informaram que as duas meninas não apenas seriam demitidas, mas como também processadas.

De acordo com os responsáveis pela unidade, por elas terem infringido uma regra básica da profissão, eles iriam aos tribunais contra elas.

Publicidade

Em entrevista à mídia internacional, o diretor do hospital, Mikel Arriola, revelou que o episódio não deve retirar a confiança que as pessoas tem na unidade e que ele ainda tem orgulho de todos os médicos-residentes que ainda trabalham no local.

Na sua opinião, o hospital teve a melhor estratégia ao demitir as duas profissionais por conta do episódio, ou deveria, na verdade, tê-las instruído sobre o fato e dar uma segunda oportunidade às médicas residentes? Deixe o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas relevantes para a sociedade. #Investigação Criminal