Até onde pode chegar a estupidez do ser humano e a extrema falta de respeito para com o próximo? E o que pensar quando tais atitudes horrendas partem de duas médicas que se acham no direito de fazer chacota com a desgraça alheia? É no mínimo nojento e revoltante, concorda?

Pois duas médicas residentes fizeram fotos com partes de um ou mais corpos, ainda não se sabe ao certo, dentro do #Hospital onde trabalhavam e postaram no Twitter como se fosse a coisa mais natural do mundo.

É sabido que para exercer a medicina os profissionais precisam ter "sangue frio" para enfrentar situações difíceis, muitas vezes no limite entre a vida e a morte e aprender a lidar com amputações, cirurgias de alto risco, etc.

Publicidade
Publicidade

Em tais situações é preciso manter o controle e ter a frieza suficiente para cumprir com suas obrigações, contudo isso não faz do profissional de medicina um ser insensível e desumano.

Infelizmente para estas duas médicas residentes, que ainda estão engatinhando no início de suas carreiras o respeito e a compaixão com a dor alheia parece não existir. Saiba mais aqui.

De acordo com o portal de notícias online R7, as duas médicas envolvidas neste episódio de tremendo mal gosto, trabalhavam em um hospital no México, assim que as imagens foram divulgadas, tiveram o contrato de trabalho rescindido e ainda vão ser processadas pela instituição de saúde.

"Minha primeira perna"

O caso aconteceu no Instituto de Segurança Social do México na cidade de Moterrey, as duas jovens médicas tiraram uma #Selfie com um pé que acabara de ser amputado e postaram no Twitter.

Publicidade

Uma das garotas identificada como Carolina Dominguez Garcia, de 24 anos, foi a responsável pela publicação em seu perfil na rede social e ainda mandou um recadinho para seu pai veja: . "Minha primeira perna,pai. Me desculpe se isso vai te incomodar"(Sic). Ela também postou a foto do que parece ser um estômago.

Na foto as médicas aparecem sorrindo demonstrando a total falta de respeito para com a pessoa que passou por tal procedimento.

Além de serem sumariamente demitidas, elas ainda serão processadas pelo Instituto de Segurança Social do México, informou seu diretor Mikel Arriola. #Internet