Nesta quinta-feira, 16, o portal R7 republicou um famoso caso envolvendo um médico da cidade de Yucatan, localizada no Sudeste do México. A matéria fala sobre um médico que teria transado em pleno consultório com uma das enfermeiras do local. Um vídeo chegou a ser divulgado com as cenas polêmicas, mas por se tratar de um conteúdo voltado a adultos, não pode ser compartilhado nas redes sociais. De acordo com o R7, meses depois após a ação, o médico estaria sem emprego. Ele teria sido demitido pouco tempo depois que as imagens foram parar na internet. O vídeo em questão tem pouco mais de cinquenta segundos e mostra um ato proibido.

O médico, visivelmente acima do peso, usa o consultório para transar com a enfermeira. Essa não era a primeira vez que isso acontecia. Isso porque uma câmera, que transmitia tudo para outro cômodo, foi colocada, justament le em cima da maca onde a relação íntima acontecia. As imagens polêmicas viralizaram e o vídeo em questão foi parar em portais de notícias de todo o mundo. O nome oficial do médico não foi revelado, mas ele tem sido identificado apenas como 'Dr. Simi'. O nome é de um personagem utilizado pelo governo para convencer as mulheres a irem aos consultórios médicos, especialmente para tratar da saúde íntima. O personagem é gordinho, tem bigode e cabelos brancos. A única semelhança entre os dois envolvidos é o fato de ambos estarem acima do peso.

Na época em que a situação foi filmada, ao perceber que estava sendo filmado em uma situação errada, o profissional da saúde ficou completamente constrangido e fez de tudo para desligar a câmera. Mesmo desligando o aparelho, o vídeo ficou registrado para a posteridade e, mesmo sendo um bom profissional, não consegue mais emprego. O hospital, na época, através de fontes não identificadas pela imprensa mexicana, disse que esse tipo de conduta não tinha nada a ver com a de outros profissionais da unidade. Outra fonte garantiu que o médico não sabe mais o que fazer de sua vida e que mal consegue sair de casa. #Bizarro #É Manchete!