Um menino com câncer, de 7 anos de idade, está pedindo ajuda para cumprir o seu último desejo. Filip Kwasny está morrendo por causa da doença, uma leucemia incurável, e quer ser enterrado junto com sua #mãe, para que ela possa cuidar dele no céu. A mãe de Filip, Agnieszka, morreu quando o menino tinha somente 2 anos de idade e ele está pedindo dinheiro para poder ser enterrado no mesmo caixão de sua mãe, na Polônia. O menino está vivendo e sendo tratado na Inglaterra.

Uma vida manchada pela tragédia. Filip perdeu sua mãe para o câncer e agora é ele quem está internado em um hospital pediátrico de Londres, recebendo apenas cuidados paliativos, para ficar mais confortável neste final de sua vida. O menino luta contra uma leucemia há vários anos, mas nem a quimioterapia nem o transplante de células-tronco conseguiram curar sua doença.

Publicidade
Publicidade

Filip fez o apelo de sua cama hospitalar e deixou esse pedido comovente, o de ser enterrado com sua mãe. Vários estranhos, de bom coração, têm feito doações para ajudá-lo. Mas para levantar o caixão de sua mãe, que está subterrâneo, e tornar a enterrá-lo junto com o menino, custa R$ 25 mil, um valor muito elevado.

O pai do garoto, Piotr Kwasny, de 40 anos, está naturalmente de coração partido com o desejo do seu filho, "Ele diz que eu sou seu anjo que está cuidando dele aqui e que sua mãe vai cuidar dele quando ele ir para o céu". Piotr não sabe se o filho se recorda muito da mãe, mas falou que o levou na Polônia e que o garotinho esteve “falando” com ela, junto do seu túmulo.

Agora, o menino decidiu que quer ficar junto da mãe, que precisa que ela cuide dele. Piotr contou, em declarações citadas no jornal Daily Mail, que somente ele e Filip irão para a Polônia.

Publicidade

A atual companheira e os irmãos do menino vão ficar na Inglaterra por não terem dinheiro suficiente para providenciarem todas as passagens.

"Este é um momento muito estressante e angustiante para todos nós. Eu não imaginava que eu teria que enterrar meu filho. Você não deveria ir antes de seu filho", disse o pai, que ficou devastado quando seu filho foi diagnosticado com a doença, um ano depois da morte de sua mãe. Depois de quatro anos lutando, a família polonesa, que está vivendo na Inglaterra, perdeu a esperança na cura de Filip no início deste mês de março. #Funeral #cancer