O pequeno Buell Jaxo ficou conhecido em todo o mundo por nascer sem a metade do crânio. Além disso, o pequeno menino tem apenas 20% do seu cérebro, o que compromete e muito funções importantes do corpo humano. O garoto, no entanto, virou um verdadeiro "milagre". Contrariando qualquer expectativa médica, ele já completou dois anos e meio de idade e seus pais dizem que estão muito "orgulhosos" por tanta bravura. Bruell nasceu com uma doença raríssima, conhecida como microhidranencefalia. A superação da vida dele virou reportagem nesta quarta-feira, 8, no site de notícias R7.

Quando Bruell nasceu, os médicos deram a ele apenas duas horas de sobrevivência, mas ele foi passando. Inicialmente, com medo de perder a criança, os pais viviam cada minuto como se fosse o último. O tempo foi passando e cada dia foi se tornando especial. Após mais de dois anos da sentença de morte dada pelos médicos, Bruell está firme e forte. Além disso, a criança tem desenvolvido habilidades motoras que nunca foram esperadas à ela. O pequeno já consegue, inclusive, segurar os próprios brinquedos. É claro, que uma criança dessa idade já fala e anda, mesmo com alguma dificuldade. Os pais de Bruell não ligam por ele ser diferente. Eles se mostram muito felizes por o menino estar com eles pelo tempo inesperado.

Brandon, pai do menino, comentou como é conviver com a criança. Ele disse que não é fácil, pois alguns dias são realmente muito difíceis. No entanto, o menino encorajaria sua família a partir do momento diferente e tão cativante que olha para os pais. A condição da má-formação do menino ainda é praticamente desconhecida da medicina. O fato de Bruell estar superando todas as expectativas de vida pode agora ajudar os médicos a cuidarem de outras famílias com o mesmo problema.

"Ele é nosso filho e nós o amamos como qualquer mãe ama seu filho independentemente de qualquer obstáculo, qualquer deficiência desafiadora", disse a mãe da criança.

Veja abaixo uma montagem que mostra como era o menino após o nascimento e como ele está agora, após dois anos de vida. Na sua opinião, o que pode explicar o fato do menino estar vivendo bem mais do que os médicos imaginavam? Não esqueça de deixar seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós e ajuda no diálogo de temas importantes para a sociedade.

#É Manchete! #Saúde