#mulheres do mundo todo são diariamente vítimas de vários tipos de violência, principalmente a sexual, dentro dos transportes públicos. Uma pesquisa realizada pelo Instituto YouGov revelou que, no Brasil, 86% das mulheres revelaram que já sofreram algum tipo de #Assédio em público. Outra pesquisa realizada em São Paulo pelo Datafolha revelou que 35% das mulheres que usam o transporte público já foram alvo de algum tipo de assédio dentro das conduções. Este cenário, infelizmente, se repete no mundo todo. No México, por exemplo, 9 em cada 10 mulheres são vítimas de assédio dentro dos transportes públicos.

Muitos programas de conscientização são criados e alguns surtem efeitos surpreendentes, porém, um metrô no México resolveu alertar sobre isso de uma maneira um pouco diferente e criativa.

Publicidade
Publicidade

Com o intuito de mostrar aos homens o que as mulheres passam diariamente com os assédios de diversos graus dentro dos ônibus e metrôs, foi colocado dentro da condução um assento adaptado. O assento representava um corpo masculino, contendo coxas, peitoral, umbigo e pênis. O assento tinha um indicativo onde dizia “exclusivo para homens” e um adesivo fixado no chão com as seguintes palavras: “É desagradável viajar aqui, mas não se compara ao que as mulheres sofrem nas suas viagens cotidianas”.

Um vídeo mostrando a reação das pessoas que presenciaram a cena foi publicado. É surpreendente como há alguns homens que se sentem ofendidos com a campanha e se recusam a sentar, há outros que aprovam a campanha e até fotografam a situação. As mulheres se alegram quando veem o anúncio publicitário, porém, sabemos que, para que elas se satisfaçam, ainda é necessário muita conscientização e respeito.

Publicidade

A mesma agência publicitária que tornou verdade esse anúncio realizou ainda outro programa para a conscientização do mesmo fato, o assédio contra as mulheres. Nesta segunda campanha, eram filmadas as nádegas de alguns homens e a imagem era reproduzida em televisores. Os homens obviamente se incomodavam com a situação e tentavam tampar-se. Após o incômodo masculino a campanha dizia: “As mulheres sofrem com isto todos os dias".

#Curiosidades