Essa semana, a apresentação de uma palestra feita pela jovem Thordis Elva, de 25 anos, e o australiano Tom Stranger, trouxe inúmeros protestos na porta do Royal Festival Hall, em Londres, no Reino Unido. Tudo porque Thordis foi estuprada por Tom quando ainda era adolescente. Inacreditavelmente, quase dez anos após ter sido abusada sexualmente por ele, quando tinha apenas 16 anos, a islandesa decidiu procurar o agressor para resolver a história definitivamente. Na época, Tom tinha 18 anos e foi morar na Islândia através de um intercâmbio, onde ficou um ano na capital Reykjavik, onde a jovem também morava. Os dois teriam começado um relacionamento, e Thordis estava extremamente apaixonada, quando o evento terrível aconteceu.

Publicidade
Publicidade

O casal foi a uma festa e teriam ficado muito bêbados, o jovem resolveu levar a então namorada para casa, e lá teria abusado sexualmente dela, enquanto ela ainda estava desacordada e não tinha condições de reagir. Logo depois do evento Tom retornou para a Austrália, e extremamente machucada a jovem decidiu não prestar queixa contra ele. Quando caiu em si que tinha sido abusada, Thordis passou por uma avalanche psicológica e demorou a superar o que tinha acontecido naquela noite terrível. No entanto, para a surpresa de todos, ela resolveu reencontrar o agressor para tirar a história a limpo. Como conta em suas palestras e em seu livro ela não esperava que ele a responderia, e muito menos que reconhecesse o seu erro. Segundo a vítima, Tom foi extremamente solícito na carta, assumiu toda a culpa pelo evento, e a pediu perdão por todo sofrimento que tinha causado.

Publicidade

De acordo com o homem, na época ele teria tentado mentir para si mesmo dizendo que teria sido apenas sexo, que não tinha agredido a namorada, mas já mais velho e com os relatos dela percebeu todo o mal que tinha causado.

O #Crime aconteceu em 1996 e pela lei na Islândia, já prescreveu. A experiência de reencontrar seu agressor foi tão forte, que Thordis resolveu escrever um livro juntamente com ele, e viajar pelo mundo relatando o que tinha aprendido com a violência que sofreu. No entanto, o assunto causou polêmica ao redor do mundo. Muitos ativistas reprovaram a ação da moça, e acusam Tom de estar recebendo uma quantia considerável através da tragédia que ele mesmo provocou. Para muitas pessoas, não é possível tratar de um tema como esse com a normalidade com que os dois estão lidando, seria diminuir o sofrimento de inúmeras vítimas de estupro. Além disso, os dois estariam dando abertura para que os agressores agissem de maneira natural com a violência que estariam provocando, e também permitindo que muitos deles procurem suas vítimas. Nem todas as mulheres, tiveram a mesma experiência de Thordis, e ainda sofrem traumas psicológicos muito graves devido à violência que sofreram. Apesar de controverso e dos protestos, os dois continuam insistindo que dar voz ao tema permite que ele seja discutido com um novo olhar, e que isso ajudaria muitas das vítimas.