Não há sequer números para dar parâmetros quantitativos ao inferno a que estão submetidas as mulheres norte-americanas traficadas como escravas sexuais no mercado de prostituição londrino. Mas é possível ter uma noção da destruição que a atividade criminosa causa na vida delas.

Uma ONG que atua no Reino Unido contou em uma reportagem especial publicada pelo G1 os relatos impressionantes que descobriu no submundo da Europa.

Uma das histórias mais impressionantes é de uma colombiana que foi resgatada em um prostíbulo. Muito machucada, ela foi encontrada pendurada, sangrando muito. Ao mesmo tempo que abortava uma criança estava sendo estuprada.

Publicidade
Publicidade

Quem presenciou e acompanhou esse resgate foi Yenny Aude, que na época era funcionária de uma ONG que apoia mulheres latino-americanas vítimas de violência em terras britânicas. Hoje ela é diretora da instituição Latin American Women's Aid.

À reportagem ela contou mais sobre o dia em que foi chamada para ajudar no caso. Por volta das 11 horas da manhã seu telefone tocou. Do outro lado da linha estava um policial londrino que pedia auxílio às redes de apoio criada para atender vítimas latinas. Ele mesmo estava bastante perturbado com o que vira. Uma mulher fora encontrada em uma casa que servia de prostíbulo com vários ferimentos. “Ela grita e chora, mas fala um idioma que não entendemos. Talvez seja português. Precisamos de ajuda”.

Yenny foi até o local e encontrou um cenário devastador.

Publicidade

A vítima, de 26 anos, era uma colombiana. Estava pendurada e perdendo muito sangue, pois estava em processo de aborto e tinha acabado de sofrer estupros sequenciais.

As memórias trazem um episódio ocorrido em 2010. Desde então muitos outros igualmente terríveis foram descobertos.

Segundo a ativista, todos trazem algumas semelhanças. Na maioria das vezes as vítimas são mulheres enganadas por grupos criminosos que se passam por membros de uma espécie de agência de trabalho. Assim, as jovens vão para a Europa com a promessa de conseguir um emprego para juntar renda. Quando pisam em solo europeu percebem que foram enganadas e são escravizadas.

A maioria é trancafiada em verdadeiros cativeiros. Ficam sem dinheiro e sem documentos e à mercê de uma organização especializada em explorar sexualmente mulheres latinas. #Crime #Investigação Criminal