Um homem foi flagrado pela esposa mantendo relações sexuais com uma das filhas do casal nesta sexta-feira (17), no distrito de Magoye, na Zâmbia, na África Ocidental. O homem acusado de praticar sexo com a filha foi identificado como Enock Mweene, de 45 anos. Segundo informações, o acusado é pai de sete filhos, quatro do sexo masculino e três do sexo feminino. Ainda de acordo com informações, ela abusava das filhas há mais de dois anos.

Segundo informações de mídia local, a mãe das vítimas não estava em sua residência quando ele mantinhas relações sexuais com as meninas. Entretanto, quando ela retornou para a sua casa, ao entrar no quarto, pegou o acusado mantendo relações sexuais com uma das vítimas.

Revoltada com a situação, a mulher chamou todos os moradores da comunidade relatando que havido flagrado o seu esposo cometendo o ato ilícito com a própria filha. Ainda de acordo com mídia local, os moradores ficaram revoltados com a situação e começaram a espancar o acusado.

Durante a agressão, para surpresa de todos os presentes, Enock Mweene relatou que não só tinha relação sexual com as suas filhas, mas também com as suas sobrinhas quando as mesmas iam lhe visitar em sua residência. Conforme informações de testemunhas oculares, o sujeito tinha atividades sexuais com as filhas e as sobrinhas há mais de dois anos.

Ainda de acordo com testemunhas, o acusado disse em voz alta que estava preparando não só as filhas e sobrinhas para o casamento. "Eu estou preparando minhas filhas para o casamento. Este é o meu trabalho de prepará-las para o casamento. Não me impeça de fazer o meu trabalho", disse Enock Mweene.

De acordo com uma fonte local, toda a comunidade ficou sabendo do ocorrido. "Estamos chocados com esse homem. Segundo informações, ele estava dormindo com as suas filhas há 2 anos, e hoje nós testemunhamos isso. Ele estava bem em cima de sua segunda filha", disse uma fonte local.

As autoridades de Magoye não informarão se o acusado de ter mantido relações sexuais com as sobrinhas e suas filhas vai ser preso ou não. #Estupro #Investigação Criminal #Casos de polícia