Quatro #crianças, todas com menos de cinco anos, foram encontradas vivendo em condições de miséria, parecendo "zumbis". Foi a polícia quem fez o resgate e fez uma descrição inacreditável de como essas crianças estavam vivendo. O caso foi agora julgado, no tribunal de Preston, na Inglaterra, onde os #pais admitiram negligência infantil. A polícia descreveu uma 'casa de horrores', depois de tamanha sujeira e umas crianças tão maltratadas. Os meninos se recuperaram bem, após o resgate.

De acordo com a investigação, cujos relatórios foram entregues para o juiz, a casa estava coberta de sujeira, fezes e moscas. Os pais deitavam os meninos na cama, com fome, e com fraldas sujas por todo o lado.

Publicidade
Publicidade

A família vivia em Lancashire, na Inglaterra, e as crianças foram imediatamente levadas para o hospital. Todos eles apresentavam erupções cutâneas, temperatura alta e doenças de pele, devido à sujeira onde viviam. Um policial admitiu mesmo ter vomitado, com o cheiro de fezes que estava na propriedade.

Os meninos estavam tão desidratados que, no caminho do hospital, os policiais teriam parado para comprar comida para eles. "Não havia nada na cozinha, excepto maconha e um fogão", revelou um policial.

Descrição de uma cena de horror

Quando a polícia entrou na casa, se deparou logo com os maus cheiros. Visualmente, a cena não teria melhorado. Um bebê estaria junto a um aquecedor, usando somente uma fralda transbordante. Havia uma menina gritando, presa junto da cama, em uma sala cheia de fezes e moscas, e duas crianças em um quarto com excrementos nas paredes e nas carpetes.

Publicidade

A mãe, de 29 anos, teria entrado em pânico quando a polícia entrou, enquanto que o pai, de 23 anos, teria se controlado mais, se sentando, do lado dela.

Sentenças diferentes para os pais:

Os pais não foram identificados, para proteção das crianças, mas o juiz decidiu e o pai apanhou uma pena de 14 meses de cadeia, enquanto que a mãe ficou com pena suspensa de dois anos, com exigência de reabilitação. Alegadamente, o juiz entendeu que ela não tinha capacidade para ser mãe, e não teria considerado sua atuação tão grave quanto a do companheiro.

E o leitor, o que pensa desse caso? Foi justa essa sentença, perante um cenário tão horroroso? Deixe sua opinião! #Justiça