Uma professora do ensino médio foi presa depois de enviar fotos e mensagens de texto raciais a dois estudantes adolescentes e ter feiro sexo com um deles na sala de aula. Allison Marchese, de 39 anos, fez #Sexo Oral em um aluno de 17 anos. Depois teria assediado outro garoto de 14 anos. "Ela chegou a dizer que não conseguia se concentrar na aula porque ele era muito bonito".

Allison, que é mãe de dois filhos, soluçou no banco dos réus, quando familiares das vítimas descreveram o impacto que ela teve na vida dos meninos. A mãe de um dos alunos chamou Marchese de "egoísta" e de "predadora sexual", que o que ela fez havia marcado seu filho pelo resto de sua vida.

Publicidade
Publicidade

O pai de um dos meninos disse: "As ações feitas por esta mulher causaram danos imensuráveis ao meu filho. Isso não pode acontecer novamente."

A Juiza Melanie Cradle enfatizou: "Você era a professora deles e você estava em uma posição de confiança. Uma pessoa que está envolvida nessa profissão nobre de moldar vidas valores e processos de pensamento da nossa juventude deve encarar como um presente da vida, e você deveria ter levado mais a sério". Um dos estudantes disse aos investigadores que a professora o chamou para a sala de aula, onde eles se beijaram e ela começou a tocá-lo.

A mulher então fechou a porta e as cortinas da sala e fez sexo oral no adolescente. O rapaz disse que ficou "assustado" depois disso, então ela prometeu lhe dar cerca de $ 160, para que ele não comentasse sobre o sexo com ninguém.

Publicidade

A professora ameaçou um dos adolescentes, dizendo-lhe que "seu pai era um homem violento que passara algum tempo na prisão e tinha contatos na Máfia". E faria com que o aluno nunca mais voltasse a jogar futebol.

O garoto disse que Marchese já havia lhe enviado #mensagens sexuais "estranhas" e que tinham compartilhado fotos parcialmente nuas no Instagram, onde muitos outros alunos podiam vê-las. Uma delas incluía-a em apenas roupas íntimas de calcinha com seu peito coberto e sua barriga exposta. Ela, mais tarde, alegou que tinha enviado a selfie para o marido e não sabia como o estudante teria conseguido.

O outro aluno disse que Marchese começou a lhe enviar fotos e mensagens através do Instagram quando ele tinha 14 anos . Em uma das mensagens, ela teria se declarado ao menor dizendo que não conseguia se concentrar durante a aula e não conseguia dormir à noite porque pensava o tempo todo nele. Ela o chamava para almoçar fora em seus períodos livres, para ir ao seu quarto e conversar com ela.

Ela foi suspensa após as alegações surgidas em janeiro de 2015. Ela foi inicialmente acusada de agressão sexual de segundo grau e risco de lesão ou prejudicar a moral de uma criança. Seu marido entrou com pedido de divórcio. #predador sexual