Uma #Professora de 27 anos foi detida acusada de manter relações sexuais com um garoto de 17 anos no estado do Texas, Estados Unidos. Para piorar a situação, o jovem era o próprio aluno da escola onde Sarah Fowlke ensinava. Assim que o caso ganhou repercussão, ela foi afastada da instituição onde trabalhava.

De acordo com a polícia, a investigação vai apontar se outros estudantes estariam envolvidos no "relacionamento" com a professora - que dava aulas de biologia no ensino médio. Logo que foi dispensada, ela ironizou ao escrever uma mensagem: "Quero que este ano seja prazeroso para todos os meus alunos".

Ela foi detida pela polícia americana no último dia 10, assim que havia comemorado os quatro anos de casamento, de acordo informações do Pagenotfound, do O Globo.

Publicidade
Publicidade

Em uma delegacia em Lockhart, a acusada posou sorridente para a foto do fichamento.

Professora vira atriz de filmes adulsot

Assim como Sarah Fowlke, a professora Mary Beth, de 25 anos, abandonou a profissão depois de se envolver em uma polêmica na escola onde ensinava nos Estados Unidos. Ela foi acusada de manter relações sexuais também com um aluno de 17 anos na Washington High School, em Cedar Rapids, estado de Iowa, nos Estados Unidos.

Logo em seguida, quando o caso veio à tona, Mary foi presa por cerca de 90 dias e mais dez anos em liberdade sob vigilância da Justiça americana. Depois que saiu da cadeia, ela virou stripper no bairro onde morava. Lá, recebeu um convite para atuar em filmes adultos.

O relacionamento entre a professora e o estudante teria começado em outubro de 2015, de acordo com o jornal norte-americano The Gazette.

Publicidade

O caso se estendeu até outubro do ano passado, quando uma pessoa - não ligada à instituição - denunciou o crime à polícia.

Ela contou que queria terminar o relacionamento, mas o jovem ameaçou contar toda história à direção da escola. Mary afirmou que a direção sabia do caso, mas fingia não acreditar para não manchar a imagem da instituição. "Fizemos ##sexo quase diariamente no carro dele, no meu carro, na casa da mãe dele e na casa do pai dele", relatou a professora. #Filme