Deborah Byrne, de 47 anos, estava navegando no #Facebook quando viu um tributo memorial a sua amada #Filha, Brogan Warren, de 23 anos. Percorrendo seu feed de notícias, ela viu várias mensagens prestando tributo a Brogan. "Você foi cedo demais" ou "Eu não posso acreditar na notícia", entre várias respostas de condolências, que deixaram Deborah sem respiração. Pouco depois, um amigo confirmou o pior: a filha havia sofrido um acidente de carro, que lhe foi fatal, na noite anterior. Agora que o acidente foi investigado e o caso chegou ao tribunal, esta #mãe, de Northampton, Inglaterra, recordou como foi perder sua filha, em maio do ano passado, de uma forma tão trágica.

Publicidade
Publicidade

Fadiga e distração como causas do acidente

Brogan não foi a única vítima mortal do acidente. Os seus amigos Sam Jones, de 23 anos, Nicoletta Tocco, de 25, e Sam Kay, de 26, também morreram no choque, que envolveu o Citroen Saxo, em que eles seguiam e que estava sendo dirigido por Jones, e um Mercedes sendo conduzido por um homem de Swindon, Wiltshire, que teve que ficar internado no hospital. Eles estavam viajando de volta de um festival vegan em Bristol, quando sofreram o acidente. Foi essa a última mensagem que Deborah recebeu da filha, avisando de seu regresso, na noite do acidente.

Relatos de toxicologia descobriram que Sam Jones, que estava dirigindo, tinha cannabis e álcool em seu sangue, embora ele estivesse abaixo do limite de bebida permitido por lei. Fadiga ou distração foram nomeadas as causas mais prováveis para o acidente, no tribunal.

Publicidade

Mãe soube do acidente pelo Facebook

"Naquele momento, meu coração se despedaçou", contou Deborah quando percebeu, pelo Facebook, que a sua menina tinha morrido. Nervosa com as informações, ela chamou o seu ex-marido e pai de Brogan, Joff Warren, que morava perto e que soube da notícia quando chegou na casa de Deborah, ficando igualmente despedaçado. "Ele estava devastado, não podia acreditar no que eu estava dizendo a ele". A triste notícia teve ainda que ser comunicada para as outras filhas do ex-casal, Taylia e Tianna.

Alegadamente, a polícia havia passado na casa de Deborah, às cinco da manhã, depois do acidente, mas não conseguiram acordá-la. As outras famílias foram avisadas e foi assim que a notícia chegou ao Facebook.

"Eu nunca pensei que isso iria acontecer com a nossa família. Brogan era uma menina adorável, gentil e agora não a temos mais e eu tenho tanta dor", contou a mãe, em declarações citadas no jornal The Sun.