Sobre o festival

Os japoneses já possuem a fama de terem hábitos um tanto peculiares, porém, este evento não pode deixar de ser mencionado, uma vez que, de todas as singularidades japonesas existentes, esta com certeza está entre as dez mais esquisitas.

O festival da fertilidade, que ocorreu no domingo, dia 12 de março, na cidade de Nagaoka, no #Japão, pode ser considerado um dos festivais mais bizarros do mundo.

Segundo a tradição, as mulheres recém-casadas participam, sentando em cima de pênis gigantes, para ter felicidade conjugal, fertilidade e sorte.

A celebração é realizada desde o século XVII e também é chamada de Festival do Falo de Aço.

Publicidade
Publicidade

O festival na história japonesa

Diz a lenda, que o evento originou-se na Era Edo (1604-1868) - quando o Japão foi governado pelos xoguns da família Tokugawa – por causa das orações feitas pelas prostitutas, pedindo sorte no trabalho e proteção contra as doenças sexualmente transmissíveis. Assim, no decorrer dos anos, a celebração feita pelas prostitutas tornou-se maior, passando a atrair visitantes, que rezavam para obter filhos saudáveis e felicidade no casamento.

Entretanto, o festival veio a ser famoso apenas nos anos 70, depois de ter recebido, por doação, um pênis cor-de-rosa gigante de uma boate gay.

Também no Japão, há diversos outros festivais da fertilidade, como o Hime no Miya e o Hounen Matsuri, que são celebrados todos os anos no mês de março, em duas cidade da província de Aichi.

Publicidade

Porém, nos outros festivais não há esculturas penianas gigantes como o da cidade de Nagaoka, deixando um pouco a desejar para as mulheres que procuram a brincadeira.

Os membros gigantes

O pênis gigante, chamado de Kanamara Matsuri, possui 2,2 metros de comprimento e pesa 600 quilos. O objeto é a principal atração do festival que, além do mesmo, possui diversos outros pênis de todos os tamanhos espalhados pelas ruas da cidade.

Durante o evento, pode-se encontrar vibradores, chaveiros e chocolates em forma de pênis e todo tipo de peculiaridade que se imagina. #sexo #Curiosidade