Imagens chocantes registradas na Índia revelam o momento em que uma menina recém-nascida é resgatada após ter sido enterrada viva pelos próprios pais. De acordo com o India Times, a família a qual a garotinha pertencia já era composta por cinco filhas, e o pai e a mãe da criança desejavam ter um menino.

O incidente aconteceu no último sábado (25) na cidade de Jajpur, e a recém-nascida só sobreviveu porque um homem, identificado como Alok Ranjan Rout, avistou os pés da criança se movendo acima do solo e resolveu investigar a cena junto com alguns moradores locais.

A menina estava de cabeça para baixo envolta em um tecido azul, e assim que foi retirada da terra – onde se suspeita que tenha permanecido por horas.

Publicidade
Publicidade

Após ser resgatada, a bebê foi levada às pressas para o hospital Dharmasala CHC, aonde chegou em estado crítico. Felizmente, os médicos conseguiram estabilizá-la, e ela inclusive já saiu da ala hospitalar dedicada a cuidados intensivos.

Acredita-se que a recém-nascida, que recebeu o nome de Dharitri (palavra que significa "terra" em hindu), tenha sido enterrada imediatamente após seu nascimento, já que ao chegar ao hospital ainda estava com seu cordão umbilical.

A polícia de Shyamsundarpur começou a investigar o caso, que está sendo classificado como abandono de criança e tentativa de assassinato.

Sentença de morte por ser mulher

Segundo o site Life News, o aborto e o infanticídio feminino (assassinato de meninas) são práticas desenfreadas na Índia, e nos últimos anos têm surgido vários relatos de garotas sendo enterradas vivas por suas próprias famílias por causa de questões culturais.

Publicidade

Naquele país, muitas vezes, meninas são vistas como uma "despesa financeira", já que em território indiano ainda é muito comum a prática do "dote" – que consiste no estabelecimento de uma quantia de bens e dinheiro a serem oferecidos pela família de uma noiva ao futuro marido dela, a fim de acertar um casamento.

O problema alcançou proporções tão grandes que atualmente os médicos da Índia estão proibidos de revelar o sexo do feto aos seus pais. Entretanto, engana-se quem acredita que a situação é causada pela pobreza: de acordo com o Life News, dados estatísticos divulgados em 2016 pela instituição jornalística India Spend revelaram que os estados e regiões mais ricos da Índia são justamente aqueles que possuem as maiores desproporções entre o número de meninos e meninas nascidos.

Uma explicação para tal fenômeno poder estar ligada ao fato de que as famílias mais ricas acabam pagando por ultrassons e testes para determinar o sexo do feto, e a partir daí decidir se a criança deve ou não morrer. #machismo #Crime #Casos de polícia