A União Europeia pediu que o Brasil suspenda a importação de carne das empresas envolvidas na Operação Carne Fraca nesta segunda-feira (20). As investigações indicam que há fraude e pagamento de propina para a liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos no país.

O Brasil é o maior exportador de frango e um dos maiores fornecedores de carne bovina para a União Europeia, mas o sistema de fiscalização do país tem deixado em dúvida sua credibilidade.

A União Europeia afirmou que o escândalo da carne não irá afetar as negociações que já estão em andamento entre países europeus e do Mercosul.

Os outros países e o bloco europeu tomaram as seguintes decisões:

  • União Europeia: pediu que o Brasil suspenda a exportação de carnes das empresas envolvidas;
  • Chile: suspendeu temporariamente a importação de carnes;
  • China: carnes brasileiras estão retidas nos portos;
  • Coreia do Sul: baniu frango da BRF; a empresa disse que não foi informada sobre o caso.

Operação Carne Fraca

Na última sexta-feira (17), a Polícia Federal revelou um esquema de fraude e pagamento de propina na comercialização de carnes vencidas e adulteradas.

Publicidade
Publicidade

Foram necessários 2 anos de investigações e mais de 1 mil polícias envolvidos no caso.

No total 21 empresas são suspeitas de participar da fraude. Estão envolvidas grandes marcas como a BRF, dona da Sadia e da Perdigão, a JBS, dona da Friboi e da Seara, além de pequenos frigoríficos e marcas menores. Segundo a PF, as empresas usavam substâncias químicas proibidas para disfarçarem a aparência podre das carnes. Os frigoríficos utilizavam carnes estragadas e papelão na fabricação de linguiças e salsichas e havia irregularidades nos rótulos e na refrigeração dos produtos.

O presidente Michel Temer disse haver erros nas investigações da PF e anunciou a criação de uma força-tarefa do Ministério da Agricultura para fiscalizar os frigoríficos envolvidos. O presidente convidou 33 embaixadores de países que mais importam carne do Brasil para um churrasco na Steak Bull, em Brasília.

Publicidade

O ex-ministro da Agricultura, Francisco Sérgio Turra, diz que a PF cometeu erros técnicos e que houve exagero na repercussão da notícia. O caso também teve destaque na impressa internacional. #Operaçãocarnefraca #uniãoeuropeiasuspendeimportaçãodecarnebrasileira #carneestragadavendidanobrasil