Para quem não sabe, pirata não é coisa dos livros infantis ou dos filmes de Hollywood. Eles existem nos dias atuais e dominam certos trechos dos oceanos por onde passam navios de cargas praticando roubos e matando.

Um vídeo mostra o momento exato que que uma tripulação de uma dessas embarcações reage à altura. A tripulação já estava preparada para uma possível emboscada e atiradores fortemente armados se posicionaram no momento em que pelo menos duas lanchas de piratas tentavam se aproximar.

As imagens começam mostrando uma primeira lancha ser abatida por muitos tiros. Câmeras instaladas na cabeça do atirador mostram como que o piloto perde o controle e bate fortemente no casco do navio.

Publicidade
Publicidade

O tiroteio em alto mal continua, pois outra lancha que se aproximava fez meia volta para tentar escapar da linha de tiro.

O vídeo mostra um segundo atirador posicionado que também abre fogo contra a pequena embarcação. Os dois disparam ao mesmo tempo, e não é possível saber se aqueles piratas mais afastados foram abatidos como o primeiro grupo.

As imagens são de 2012 e fazem referência a um ataque de piratas nas águas da Somália. O vídeo voltou a circular nas redes sociais cinco anos depois. Nesse período os ataques continuam, mas em menor quantidade. Inclusive, as Nações Unidas continuam a denunciar a pirataria na costa daquele país como uma grave ameaça à navegação.

Um relatório da ONU aponta que em média cerca de 20 ataques são reportados à organização por ano. As estatísticas mostram uma queda, já em 2011 um total de 237 embarcações de grande porte foram alvo dos piratas somalis.

Publicidade

Esta temática chegou a fazer parte do enredo de um filme, estrelado pelo premiado ator americano Tom Hanks, que viveu o personagem Richard Phillips. O filme chamava-se Capitão Phillips e foi inspirado em uma história real.

A costa da Somália é formada por 3 mil quilômetros de extensão. Trata-se da maior e mais perigosa costa do continente africano. A região fica no Golfo de Áden e até hoje é uma rota muito importante para navios cargueiros e petroleiros com destino ao Canal de Suez e Mediterrâneo. Por ano, a estimativa é que mais de 42 mil navios de carga naveguem por lá.

#Crime #Casos de polícia