Com os nervos à flor da pele, alguns países, como a Rússia, já se preocupam com o que poderá acontecer nos próximos meses ou dias, foi noticiado por uma das principais emissoras de televisão da Rússia que as autoridades do país estavam preparando locais de abrigo antinuclear.

Foi afirmado pela TV estatal que as baterias antiaéreas russas na Síria iriam destruir aviões de #Guerra dos Estados Unidos. Segundo ela, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, já está preparando 40 milhões de pessoas para uma possível guerra nuclear, e certamente a devastação será iminente.

Ele já declarou que um possível ataque às forças americanas é mais provável agora do que nunca, justamente pelo estremecimento das relações entre os dois países.

Publicidade
Publicidade

Será que a guerra na Síria será apenas um pretexto para que em um futuro próximo aconteça a tão temida 3ª Guerra Mundial? Seria possível estarmos prestes a assistir à outra guerra envolvendo grandes potências do mundo?

Bom, essas são perguntas que tiram o sono de qualquer um, mas alguns especialistas em relações internacionais afirmam que uma grande guerra neste exato momento tem uma porcentagem mínima de acontecer. Eles acreditam que muitos países que teriam o poder bélico para começar uma grande guerra, como os Estados Unidos, Rússia, China e a União Europeia, não estão interessados em começar um ataque.

Isto tem um motivo aparente, muitas dessas potências tem armamento nuclear e justamente por isso nenhuma delas quer atacar a outra, pois sabem do grande risco que um ataque dessa magnitude pode causar.

Publicidade

Um outro motivo que dá força a essa hipótese é que talvez o presidente dos Estados Unidos, #Donald Trump, esteja apenas tentando mostrar o quanto o seu país é poderoso para a Rússia e a Coreia do Norte, onde ele está investindo nas ameaças.

Portanto, podem ser apenas intimidações para demonstrar o quanto os norte-americanos estão preparado. Mas mesmo com uma porcentagem pequena em relação à suposta Grande Guerra, não são nulos os malefícios que as atitudes das grandes potências podem trazer.

Os países pequenos e com o menor potencial de se defender podem ser os grandes prejudicados com essa crise diplomática internacional. Contudo, isto não está perto de acabar. Os grandes países podem prolongar os ataques que já vem acontecendo há tempos na Síria no combate ao Estado Islâmico.

Como sempre, quem mais sofre com uma guerra são os países menos favorecidos, que sempre acabam com derramamentos de sangue. #TerceiraGuerraMundial