A 'Coluna Mundialista', do site da Revista Veja, publicou nesta terça-feira, 24, uma reportagem sobre o ditador Kim Jong-Un, conhecido por mandar e desmandar na Coreia do Norte. De acordo com a reportagem, a batata do político estaria assando. Isso porque o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu tomar uma atitude forte. O vencedor das eleições contra Hillary Clinton mandou convocar todo o Senado para comparecer à Casa Branca na quarta-feira, 26, onde um tema importante para o mundo deve ser tratado. Não está claro que tema é esse, mas acredita-se que ele esteja relacionado com Kim Jong-Un.

A segunda evidência é que o presidente americano teve uma conversa séria com o líder político de outra grande potência, a China.

Publicidade
Publicidade

Pelo telefone, Trump bateu um papo sério com o presidente Xi Jinping. De acordo com a matéria da coluna do site da Revista Veja, ambos presidenciáveis voltaram a afirmar que o que a Coreia do Norte está fazendo necessita de atenção urgente das grandes potências. O que tanto irrita o governo americano é o fato do ditador estar ameaçando os outros países com o seu arsenal bélico. Nesse caso, as bombas nucleares que teria posse.

China e Estados Unidos se uniram e agora decidiram coordenar o que chamam de "desnuclearização" da Coreia. A terceira evidência, de acordo com a reportagem, está ligada a uma embaixadora da Organização das Nações Unidas (ONU). Nikki Haley disse que o país que um dia já foi governado por Barack Obama já não descarta mais o que chama de ataque preventivo. Ou seja, antes que a Coreia do Norte jogue uma bomba em algum país, os Estados Unidos o farão primeiro.

Publicidade

O tal ataque deve acontecer caso a península coreana teste um novo míssil balístico de médio alcance, teoricamente capaz de levar uma ogiva nuclear até o Japão, país que tem hoje boa relação com os americanos.

O 'Mundialista' explica que isso é sério e une "apenas" as duas mais potentes nações da Terra. Trump já disse diversas vezes que o ditador de trinta e três anos tem causado muitas encrencas por brincar com quem não deve. Herdeiro de uma dinastia familiar, Kim Jong-Un pode estar com os dias contados. O avô dele criou um país que hoje é considerado um dos mais estranhos e diferentes de todo o planeta.

O que ainda não se sabe é se as potências podem jogar uma bomba com ou sem o presidente em seu país. Por enquanto, o que ele tem que fazer, imediatamente, é parar de testar bombas. Do contrário, as consequências podem não ter mais volta. #Famosos