Horacio Villegas é um #Vidente americano muito conhecido por ter conseguido acertar dois momentos muito importantes no mundo do último ano: a eleição de Donald Trump e os ataques constantes dos Estados Unidos contra a Síria. Agora, e como garante o site “Notícias ao Minuto”, o proclamado “mensageiro de Deus” não tem dúvida nenhuma de que a Terceira #Guerra Mundial se vai iniciar no 100.º aniversário das aparições da Nossa Senhora de Fátima, ou seja, no próximo dia 13 de maio. “A guerra irá causar muita devastação e morte", afirmou de forma muito clara o vidente em entrevista ao jornal “Daily Star”.

As últimas semanas têm sido muito preocupantes para o futuro da humanidade.

Publicidade
Publicidade

Além dos Estados Unidos ter lançado a “mãe de todas as bombas”, agora o governo dos #EUA, liderado pelo Presidente Donald Trump e os líderes da Coreia do Norte têm trocado várias ameaças e acusações, levantando todos os alarmes sobre um possível ataque nuclear entre os dois países, que seria altamente devastadora para o planeta e para a humanidade.

Sabendo perfeitamente que o receio está bem presente em milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo, o conhecido vidente aproveitou o momento para criar novamente impacto e anunciar que, dentro de três semanas, a terceira grande guerra vai ter o seu início, não referindo diretamente quem iriam ser os responsáveis pelo seu início. "Acredito que isto simboliza os mísseis nucleares que vão atingir as cidades e as pessoas", revelou de forma detalhada o americano ao jornal “Daily Star”, depois de ter sucesso em uma série de “bolas de fogo” que iria causar uma enorme devastação.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos internautas, principalmente aqueles que acreditam em videntes e previsões feitas por “especialistas”, estão muito receosos que todas essas tensões entre Rússia, EUA, o Estado Islâmico e agora a Coreia do Norte possam causar uma guerra sem precedentes. De relembrar que, como já fizeram questão de mostrar em vídeos recentes, a Coreia do Norte tem em sua posse armamento nuclear de longo alcance que poderia provocar uma enorme área de destruição em países como a Coreia do Sul e até os Estados Unidos. Apesar de todo o medo, Donald Trump parece não ter receio de um ataque surpresa do líder da Coreia do Norte, sobretudo por causa da enorme distância que separaram os dois países e da qualidade da defesa militar americana, que está muito atenta aos avanços do “inimigo”.