Neste domingo (9), duas igrejas cristãs Ortodoxa Copta no Norte do #Egito sofreram ataques por explosões, deixando pelo menos 44 fiéis mortos e mais de 100 ficaram gravemente feridas. A agência de notícias Amaq divulgou que um grupo pertencente ao Estado Islâmico reivindicou a autoria dos atentados.

O Ministério da Saúde do país informou que uma explosão aconteceu na cidade de Tanta, próximo a capital do Cairo, no interior da igreja de São Jorge, deixando aproximadamente 27 mortos e 78 feridos. Algum tempo depois do primeiro #Atentado, na cidade de Alexandria, um homem-bomba explodiu em frente à igreja copta de São Marcos, deixando pelo menos 17 mortos e 48 feridos, acrescenta o ministério egípcio.

Publicidade
Publicidade

Os ataques foram planejados para acontecerem no Domingo de Ramos, onde os cristãos celebram o início da Semana Santa, e próximo ao dia que o Papa Francisco planejou visitar as igrejas do país, quando fará sua primeira viagem ao Oriente Médio.

Os acontecimentos mostraram que o Estado Islâmico no Egito reforçou as ameaças e perseguições contra cristãos.

Declaração do presidente egípcio

Na mesma noite dos atentados contra as igrejas cristãs, o presidente do Egito, Abdel Fattah Al-Sisi, fez uma transmissão ao vivo na TV estatal e anunciou estado de emergência por três meses no Egito. A deliberação está sujeita à aprovação do parlamento.

Al-Sisi disse que essa decisão é para defender o país e resguardar sua segurança. “Os equipamentos de segurança vão reforçar seus esforços para punir os criminosos que estão por trás dos dois ataques”, disse o presidente.

Publicidade

“Os atentados só irão enrijecer a persistência do povo egípcio para adiantar em sua trajetória para realizar segurança, estabilidade e desenvolvimento integral", acrescentou.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, através de sua conta no Twitter, afirmou que “está muito triste com os ataques ocorridos no Egito e que os Estado Unidos condenam fortemente e tem convicção que o presidente Al-Sisi saberá lidar com o acontecimento de modo correto.” O Ministério das Relações Exteriores do Brasil declarou em nota que expressa profunda desconsolação e reitera sua condenação a todo e qualquer ato de terrorismo, independentemente de sua motivação.

Dê sua opinião nos comentários sobre esse acontecimento. #Morte