Um bebê foi encontrado, ainda vivo, debaixo da terra. O menino foi enterrado e deixado para morrer, em uma sepultura rasa de terra. O menino foi encontrado quando algumas pessoas que estavam trabalhando na fábrica ao lado escutaram o seu choro. Pouco depois, encontravam um bebê e muitas revelações se seguiriam, em um caso chocante, na cidade de Paddock, na província de KwaZulu-Natal, na África do Sul.

De acordo com a imprensa sul-africana, teria sido a #mãe a grande culpada por todo esse episódio inesperado. A mulher, de 25 anos, trabalhava na fábrica de madeira, onde escutaram o menino chorando. Possivelmente, ela escolheu o local mais próximo do seu trabalho, quando resolveu enterrar o seu filho recém-nascido.

Publicidade
Publicidade

Alegadamente, a mulher teria deixado ali o menino, porque estava com medo de que seus pais não fossem aprovar que ela tivesse um segundo filho. A #Polícia está investigando o caso e a jovem acabou confessando ter abandonado o menino, por medo.

Os empregados da fábrica escutaram o choro de uma criança e foram procurar, nos escombros ali perto. Foi aí que encontraram o #Bebêzinho, debaixo de areia e madeira que a mãe teria retirado da fábrica, para enterrar o bebê. Assim que o bebê foi encontrado, aconteceu um pequeno tumulto e a mãe logo se chegou à frente, assumindo a maternidade do bebê.

Logo no local, ela teria explicado que estava temendo que seus pais não aceitassem o bebê. A jovem de 25 anos já tinha um filho, com quatro anos, mas se desconhece se ela teria algum relacionamento estável com o pai de algum dos seus filhos.

Publicidade

O menino foi levado para o hospital local, onde ficou recebendo cuidados especiais. Afinal, ele ficou soterrado durante três dias, possivelmente desde o momento em que nasceu até ser encontrado. Também a mãe foi levada para o hospital, mas se desconhecem os motivos para o seu internamento.

A polícia tomou conta do caso, mas não se sabe ainda se a mulher foi acusada ou se vai ficar com o bebê, novamente. A mulher admitiu também para os policiais que enterrou o bebê três dias antes, e que o havia deixado ali para morrer.

Existem ainda muitas questões por responder neste caso bizarro. Primeiramente, é difícil de entender como esse menino sobreviveu todo esse tempo, sem se alimentar, e debaixo de tamanha sujeira, ou até como só o escutaram gritando ao terceiro dia que ele ali estava. Nas redes sociais, muitas pessoas perguntam como é que nem os pais, nem os colegas de trabalho perceberam que ela estava grávida ou até como ela fez para dar à luz esse bebê, que poderia ter nascido mesmo nessa fábrica. A jovem mãe não tem o seu nome revelado, e também não existe nenhuma referência sobre o pai do bebê.