Na madrugada desta quinta-feira (07), o presidente Donald Trump realizou uma ofensiva militar contra o governo sírio de Bashar al-Assad, bombardeando uma base aérea da #síria, isso em resposta ao ataque com armas químicas que dizimou dezenas de civis no início da semana.

A situação é extremamente complicada, uma vez que o governo sírio negou que tenha efetuado o ataque, assim como o seu aliado, a Rússia. Porém, a suspeita de que tenha sido o governo sírio é grande.

Entenda as variáveis sobre o problema:

Ataque Químico de 2013

Em 2013, quando houve ataque com arma química na Síria, Donald Trump alfinetou diversas vezes Barack Obama para que não atacasse o governo sírio, uma vez que os Estados Unidos não teriam nada a ganhar e que a autoria do ataque era, ainda, incerta.

Publicidade
Publicidade

Resultado: foi comprovado que o ataque fora uma bandeira falsa e que não havia sido realizado pelo governo sírio.

Os White Helmets

Vale a pena destacar que os "Capacetes Brancos" (White Helmets) estavam preparados para filmar o ataque químico no exato momento, que os mesmos foram financiados por George Soros, e que, no passado, estiveram muito próximos da al-Qaeda. Lembrando que Soros também possui forte ligação com Hillary Clinton que, após o ataque químico, foi a primeira a incentivar uma interferência dos Estados Unidos na Síria.

A Rússia

O governo sírio de Bashar al-Assad é alido da Rússia, país que possui um passado de sérias desavenças com os Estados Unidos, sem contar as acusações de interferência nas eleições americanas que tiraram Vladimir Putin, presidente da Rússia, do sério.

O presidente russo já declarou que o ato causou um sério abalo entre as relações Washington-Moscou, que já se encontra num "estado lamentável", dizendo que o ataque fora realizado sob um pretexto falso.

Publicidade

Ele também informou que o acordo, firmado com os Estados Unidos, de informar o uso do espaço aéreo Sírio pela Rússia, está rompido a partir de agora.

Conclusão

Muitos americanos estão dizendo que o conflito no Oriente Médio está próximo de causar uma Terceira Guerra Mundial, e que nunca estivemos tão próximos, em décadas, de iniciá-la. Fato um tanto sensacionalista, uma vez que fora apenas um ataque direcionado à base de onde vieram as bombas de gás que assassinaram os civis na terça-feira (04).

Por enquanto, o que deve ser questionado não é se o ataque é justo ou não, mas esperar para ver o que surgirá nos próximos dias, posto que as informações sobre o ocorrido são, ainda, precárias, #Guerra #Mundo