Um casal foi condenado, nesta quinta-feira (6), a prisão por submeter uma mulher com deficiência a horríveis estupros enquanto permaneceu em cárcere por oito anos. Keith e Caroline Baker mantiveram sua vítima presa em um pequeno quarto com uma lâmpada, mas sem roupas de cama, cortina e tapete, em uma casa no condado de Armagh, no Sul da Irlanda do Note.

A polícia a resgatou da casa em 2012. A mulher, que tinha dificuldades de aprendizado severas, estava amarrada e tinha apenas um único dente na boca. Ela pesava apenas 38 quilos quando foi encontrada.

#Escrava sexual

A mulher tinha muito medo de sair, segundo foi constatado durante o resgate.

Publicidade
Publicidade

Keith Baker foi sentenciado a 15 anos de prisão e mais cinco anos de licença (uma espécie de condicional) depois de sua libertação.

O juiz Patrick Lynch QC descreveu o homem de 61 anos como "uma figura de tipo Svengali", cuja esposa era uma "massa de manobra". O casal no mês passado se declarou culpado da série de acusações, incluindo a atividade sexual e fazendo com que uma pessoa com transtorno mental se envolva em atividade sexual.

Keith Baker, que foi criado em Guernsey e viveu a maior parte de sua vida em Kent, também foi acusado de estupro e atentado ao pudor. Sua esposa, de 54 anos, recebeu uma pena de 18 meses de prisão e mais 18 de liberdade condicional. Ela, como dito pelo juiz, era apenas a “massa de manobra” e Keith o mentor intelectual dos abusos.

Gordon Adair, repórter da rede de televisão BBC, relatou, logo após a condenação Keith e Caroline Baker, os dizeres do juiz: "Não é fácil entender como esses indivíduos perderam tanto da sua bússola moral, que puderam submeter um indivíduo, que claramente exibia graves deficiências mentais, a maus-tratos em termos sexuais, privando-a de qualquer dignidade e até mesmo o mais básico dos padrões de vida.”

A casa onde aconteciam os abusos foi descrita no tribunal como uma "casa de horrores".

Publicidade

Sua vítima #vulnerável foi mantida em cativeiro em uma sala/quarto cuja maçaneta foi removida da porta e uma câmera suspensa do teto vigiava os atos da mulher.

A vítima não tinha registros médicos nem odontológicos e não estava no registro eleitoral. Vizinhos sequer sabiam que ela estava em casa. O único banheiro que ela tinha acesso estava transbordando de resíduos humanos. O casal havia levado a mulher de sua casa na Inglaterra em 2004.

Quando os detetives revistaram a casa, encontraram vídeos dos Bakers abusando da vítima. As imagens mostraram como ela se deteriorou, passando de uma pessoas relativamente saudável para desnutrida ao longo dos anos a que foi abusada dentro da casa. Do tribunal, Keith e Caroline Baker foram levados direto para a prisão. #Abuso Sexual