Os pais de Maddie McCann, por duas vezes, acreditaram terem conseguido encontrar a sua pequena filha. Tal como informa o site do jornal “Correio da Manhã”, o casal inglês, nos dois casos poucos meses após o desaparecimento da sua filha, achou mesmo que, na primeira vez, Maddie poderia estar em Sevilha, Espanha, e no segundo caso, em Marrocos, no norte de África, tendo até disponibilizado um avião particular para ir buscar a menina que tinha desaparecido no Algarve, sul de Portugal. Rapidamente percebendo que foram apenas falsas esperanças e depoimentos, os pais da criança sentiram a necessidade deixar uma mensagem emocionante às pessoas que, um pouco por todo o mundo, continuam acompanhando o caso de Maddie, pedindo para que elas não acreditem em tudo o que vão ouvir nas próximas semanas.

Publicidade
Publicidade

Um dos casos mais midiáticos e polêmicos, envolvendo um rapto na #Europa, parece que não vai mesmo ser resolvido, pondo em causa a capacidade das autoridades portuguesas, mas também inglesas, que investiram muitos milhões para tentarem resolver esse enorme mistério. Mas quem terá sido responsável pelo #Crime cometido contra uma criança tão pequena, que apenas estava passando férias com seus pais?

A verdade é que o responsável de comunicação do casal, alegadamente, estaria recebendo, nos primeiros meses, chamadas constantes de um número desconhecido, que garantia constantemente que sabia onde estava Maddie. Foi graças a esses telefonemas que as autoridades descobriram um local muito semelhante ao que esse homem relatava, uma fazenda na região de Sevilha, não tendo conseguido descobrir nenhuma prova, apesar das grandes expectativas dos seus pais.

Publicidade

Como garante o jornal “Correio da Manhã”, os pais também acreditaram na resolução desse pesadelo quando alguém tinha garantido ter visto uma menina semelhante a Maddie, e que falava inglês, em Marrocos, algo que, muito rapidamente também se percebeu ter sido falso. De recordar que, muitos rumores afirmavam que Maddie poderia ter sido raptada e vendida no tráfico humano do norte de África.

“Não há uma forma fácil de o dizer, de o descrever, de o aceitar. Estamos a preparar-nos para as próximas semanas”, escreveu de forma muito emocionada o casal McCann nas suas redes sociais, dando início a uma nova campanha na web para tentar reunir apoios para que as investigações para a resolução desse caso, que para a próxima semana vai fazer dez anos, possam prosseguir. É de aguardar que, como já aconteceu em outros anos, os pais possam dar várias entrevistas nessa data para várias televisões internacionais. #Investigação Criminal