A #China lançou, nesta quinta-feira (20), sua primeira nave espacial não tripulada em missão para atracar na estação espacial chinesa, o que marca novos avanços no programa espacial do país. O Tianzhou 1 foi lançado na noite desta quinta-feira (horário local) a partir do topo do foguete Long March 7, de última geração do mais novo sítio de lançamentos da nave espacial chinesa, Wenchang, na província de Hainan.

Esta espaçonave pode transportar seis toneladas de mercadorias, duas toneladas de combustível e voar sem tripulação por três meses, de acordo com a mídia estatal. Este módulo do Long March 7 queima uma combinação de combustível mais seguro ao ambiente.

Publicidade
Publicidade

A televisão local transmitiu ao vivo o lançamento. Minutos depois, a espaçonave saiu da atmosfera, com os administradores do controle de terra de Pequim dando a missão como um sucesso. O programa é para conduzir experimentos científicos depois de alcançar agora Tiangong 2, a segunda estação espacial da China, que está sem tripulação.

Um par de astronautas chineses passou 30 dias a bordo da estação no ano passado. A missão espacial fornecerá uma “base tecnológica importante” para a construção da estação espacial da China, de acordo com a mídia estatal.

A China lançou a instalação de precursores Tiangong 2 em setembro passado, e o módulo central de 20 toneladas da estação será lançado no próximo ano. A estação de 60 toneladas concluída está configurada para entrar em serviço completo em 2022 e operar por pelo menos uma década.

Publicidade

As comunicações com a estação experimental Tiangong 1 anterior, desativada, foram cortadas no ano passado e espera-se que se queimem ao entrar na atmosfera terrestre.

A China foi excluída da Estação Espacial Internacional, de 420 toneladas, principalmente devido à legislação norte-americana, que exclui a cooperação por preocupações entre conexões militares do programa espacial chinês e seus aliados. Autoridades chinesas estão tentando internacionalizar seu programa, oferecendo-se para financiar missões de outros países a Tiangong 2.

Desde que a China realizou sua primeira missão espacial tripulada em 2003, encenou uma caminhada espacial e pousou um rover na Lua. A missão de desembarcar outro rover em Marte e trazer de volta amostras está programado para 2020, enquanto a China pretende tornar-se o primeiro país a pousar uma sonda no lado oposto da lua.

O presidente Xi Jinping priorizou o avanço do programa espacial da China para fortalecer a segurança nacional. Apesar dos avanços em seu programa espacial para fins militares, comerciais e científicos, a China ainda está atrás dos Estados Unidos e da Rússia. #ProgramaEspacial #Tianzhou1